CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 002.3.55.O Hora: 15h0 Fase:
  Data: 07/02/2017

Sumário

Transcurso do Dia Internacional da Lembrança do Holocausto.

O SR. ROBERTO DE LUCENA (Bloco/PV-SP. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, o dia 27 de janeiro foi designado, pela Resolução nº 60/7 da Assembleia Geral das Nações Unidas, em 1º de dezembro de 2015, como o Dia Internacional da Lembrança do Holocausto - o genocídio cometido pelos nazistas e seus adeptos -, que ceifou a vida de milhões de judeus, negros, homossexuais e ciganos. Estes grupos sociais eram considerados "inferiores", de acordo com a ideologia nazista, durante a Segunda Guerra Mundial.
Essa data foi escolhida pelo significado especial que possui, pois foi exatamente em 27 de janeiro de 1945, portanto há 72 anos, que teve lugar a libertação do principal campo de concentração nazista, em Auschwitz, pelas tropas da União Soviética.
No total, estima-se que tenham sido assassinados mais de 6 milhões de judeus durante o Holocausto, incluindo crianças, jovens e adultos, aos quais foi negado o direito fundamental à vida, depois de terem sido saqueados, humilhados e separados de suas respectivas famílias apenas por serem judeus.
As atrocidades sofridas por eles estão entre as mais terríveis manchas da história humana em todos os tempos!
Suas vozes, clamando por socorro, por dignidade, por liberdade, por justiça, foram sendo abafadas e, por fim, foram silenciadas nos campos de concentração e nos guetos, diante da constrangedora indiferença de boa parte do mundo civilizado, incluindo o Brasil, para nossa vergonha!
Hoje, solenemente e respeitosamente, empresto-lhes a minha voz. E eles chamam a nossa atenção para os sinais preocupantes do crescimento da intolerância, do preconceito, do ódio, da discriminação em nossa sociedade moderna, sendo exatamente esses comportamentos que no passado, Sras. e Srs. Deputados, se transformaram nas lenhas, nos combustíveis que alimentaram as fogueiras dos fornos e das câmaras de gás letal.
Lamentavelmente, não há diferença entre nossa sociedade e aquela sociedade que se omitiu e silenciou nos dias tenebrosos do Holocausto.
Seríamos diferentes se a nossa reação diante de manifestações antissemitas, por exemplo, como as ocorridas recentemente em nosso País, ou da morte de quase 100 mil cristãos a cada ano, em todo o mundo, perseguidos e assassinados por causa da sua fé, principalmente nos países islâmicos, resultasse em ação imediata e firme de repúdio e de indignação.
Mas
não! O que vemos, Sr. Presidente, Sras. e Srs. Parlamentares, é o silêncio do Governo brasileiro, desta Casa e da sociedade.
Nesse sentido, lembro a V.Exas. que tramita nesta Casa projeto de lei, de minha autoria, que está na Comissão de Constituição e Justiça, autorizando o Presidente da República a romper relações diplomáticas e comerciais com países que promovam ou tolerem a perseguição religiosa ou desrespeitem os direitos humanos.
Finalizo expressando desta tribuna o meu respeito e a minha solidariedade ao povo judeu por essa data que lhes é tão cara, tão emblemática, o Dia Internacional da Lembrança do Holocausto, 27 de janeiro, ao tempo em que dou as boas-vindas ao novo Embaixador de Israel no Brasil, o Sr. Yossi Sheli.
Sha'alu Shalom Yerushalayim. Orai pela paz de Jerusalém!
Muito obrigado.
Que Deus nos abençoe! Que o Deus de Israel abençoe o Brasil!
Sr. Presidente, isso era o que eu tinha a dizer.
O SR. PRESIDENTE (Lucas Vergilio) - Amém, Deputado!



REGISTRO, DIA INTERNACIONAL DA LEMBRANÇA DO HOLOCAUSTO. DEFESA, PL 7787/2014, PROJETO DE LEI ORDINÁRIA, AUTORIZAÇÃO, PRESIDENTE DA REPÚBLICA, SUSPENSÃO, ROMPIMENTO, RELAÇÕES BILATERAIS, PAÍS ESTRANGEIRO, DESRESPEITO, DIREITOS HUMANOS, DISCRIMINAÇÃO RELIGIOSA.
oculta