Enquete da MPV 1031/2021

Resultado

Resultado final desde 24/02/2021

Opção Participações Percentual
Concordo totalmente 239 6%
Concordo na maior parte 18 0%
Estou indeciso 3 0%
Discordo na maior parte 30 1%
Discordo totalmente 4.022 93%

O que foi dito

Pontos mais populares

Não podemos privatizar a eletrobras, é péssimo essa idéia

Sandra Antunes 26/02/2021
34

Põe em risco nossa maior Riqueza hidráulica e energética que nos dá soberania mundial.

ANA CRISTINA Bezerra 28/02/2021
42

Todos os pontos levantados pelos usuários

Exibindo resultados 1 a 10 de 651 encontrados.

Baixar
  • Ponto negativo: O único ponto negativo é que este projeto não tenha sido apresentado e aprovado antes.

    Omar Aaron 25/06/2021
    0
  • Ponto positivo: Geração de novos empregos. Mais investimentos no setor elétrico. Redução de custos para o usuário final. Redução de custos para o estado. Abatimento da dívida pública. Enfraquecimento de sindicatos controlados por políticos socialistas (os quais só pensam em si mesmos e nos seus próprios grupos). Enfim, há apenas pontos positvos.

    Omar Aaron 25/06/2021
    0
  • Ponto negativo: Já temos exemplos de que a estatização não é o melhor caminho a ser seguido. Sem contar que, de acordo com as manifestações dos indígenas da região, não houve consulta à população indígena, como prevê a Constituição Federal. Cadê os estudos de impacto ecológico e impacto social?? Se o país investisse mais em Ciência nós conseguiríamos elaborar melhores alternativas em amplos os setores, inclusive em questão de recursos energéticos.

    Michelle 22/06/2021
    0
  • Ponto negativo: A privatização da Eletrobrás servirá para escravizar os trabalhadores, porque irá terceirizar o serviço. Ainda tem a dívida para regularizar, que já é um prejuízo enorme, e quem paga? O povo, com mais impostos, e para a empresa que receber a Eletrobrás, os benefícios da privatização, ficar só com o lucro e nunca beneficia ninguém, nem trabalhador, nem o povo.

    Eliane 21/06/2021
    1
  • Ponto negativo: A privatização da Eletrobras só favorece essa a classe burguesa que oprime o povo brasileiro todos os dias, deixando a energia do país nas mãos de um punhado de oligarcas que financiam as campanhas desses fantoches no congresso para satisfazer seus interesses

    Luís 21/06/2021
    0
  • Ponto negativo: Absurdo! Vendendo tudo esse país não vai para frente nunca!

    Fabrizio de Farias Fernandes 21/06/2021
    0
  • Ponto negativo: Não há pontos positivos, entregamos para empresários às custas dos menos favorecidos

    Isabel 21/06/2021
    0
  • Ponto positivo: Não sei porque esses deputados colocam essas inquetea, eles não se importam com a opinião do povo, isso aumenta a descrença neles e no sistema todo. Enquanto elegemos esses topinho, nosso país não vai pra frente.

    Abraão Lima 21/06/2021
    0
  • Ponto negativo: A FIESP e outras entidades do setor produtivo se manifestaram contra, porque a MP vai encarecer a energia, gerando um efeito cascata que vai aumentar todos os produtos e serviços, prejudicando a produção e gerando desemprego.

    Valéria Martins Gomes da Silva 21/06/2021
    0
  • Ponto negativo: Uma empresa lucrativa e estratégica sendo vendida para particulares não faz sentido e é um grande prejuízo para o Brasil.

    Valéria Martins Gomes da Silva 21/06/2021
    0

Enquetes populares nesta semana

  1. PL 2717/2019

    O Projeto de Lei 2717/19 define a saúde estética como área de atuação de biólogos, biomédicos, enfermeiros, farmacêuticos, fonoaudiólogos e fisioterapeutas. Conforme o texto, o profissional deve ter título de especialidade regulamentado pelo respectivo conselho de fiscalização. A proposta está em tramitação na Câmara dos Deputados. Segundo o autor, deputado Fred Costa (Patriota-MG), há insegurança jurídica nesse segmento. “A ideia é permitir que esses profissionais exerçam seus conhecimentos em saúde estética, desde que dentro dos limites da área de atuação, da formação profissional e das diretrizes curriculares”, afirmou. Tramitação A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

  2. PLP 235/2019

    O Projeto de Lei Complementar (PLP) 235/19, já aprovado pelo Senado, cria o Sistema Nacional de Educação (SNE), com o objetivo de alinhar, harmonizar e articular políticas, programas e ações da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios na área educacional. A proposta está agora em análise na Câmara dos Deputados. Pelo texto, a ideia é universalizar o acesso à educação básica e garantir padrão de qualidade; erradicar o analfabetismo; assegurar as oportunidades educacionais; articular níveis, etapas e modalidades de ensino; cumprir planos de educação nos entes federativos; e valorizar os profissionais da educação, entre outras ações. Como princípios e diretrizes do SNE, são mencionadas a igualdade de condições para acesso e permanência na escola, na alocação de recursos e na definição de iniciativas; a articulação entre escola, trabalho e prática social; e ações inclusivas para alunos e populações de comunidades tradicionais, indígenas e quilombolas. Entre os objetivos, estão universalizar o acesso à educação básica, erradicar o analfabetismo e fortalecer os mecanismos redistributivos, todos com qualidade. Fazem parte desses dispositivos a assistência técnica, pedagógica e financeira; a infraestrutura física, tecnológica e de pessoal; e a participação democrática nos processos. Estados, Distrito Federal e municípios terão até dois anos para aprovar legislação específica para criação dos respectivos sistemas estaduais, distrital e municipais de educação. O Ministério da Educação deverá prestar assistência a todos. “O Sistema Nacional de Educação poderá representar um estímulo ao princípio da colaboração entre governos na adoção de políticas educacionais”, afirmou o autor da proposta, senador Flávio Arns (Podemos-PR), ao defender as mudanças. Tramitação O projeto tramitará em conjunto com iniciativa da Câmara (PLP 25/19) e será analisado pelas comissões de Educação; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois seguirá para o Plenário.     Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei complementar

  3. REQ 201/2023 CE

    Requer a realização de Audiência Pública no âmbito da Comissão de Educação para discutir o Projeto de Lei nº. 2304/2019.

  4. PEC 14/2021

    Altera o art. 198 da Constituição Federal para estabelecer o Sistema de Proteção Social e Valorização dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias, a aposentadoria especial e exclusiva, e fixar a responsabilidade do gestor local do SUS pela regularidade do vínculo empregatício desses profissionais.

  5. PL 4476/2023

    Estabelece a definição de moedas sociais, bem como regula a sua emissão e transação através da tecnologia de registro distribuído.

  6. PRL 3 CIDOSO => PL 9003/2017

    Parecer da Relatora, Dep. Tereza Nelma (PSD-AL), pela aprovação deste, e do PL 6764/2016, apensado, com substitutivo.