Enquete do PL 4399/2019

Resultado

Resultado parcial desde 07/04/2020

Opção Participações Percentual
Concordo totalmente 889 99%
Concordo na maior parte 12 1%
Estou indeciso 1 0%
Discordo na maior parte 0 0%
Discordo totalmente 1 0%

O que foi dito

Pontos mais populares

Sendo Fisioterapeuta, cuidei de alguns pacientes acometidos com a fibromialgia, vendo toda a dificuldade em manterem sua vida profissional. E agora, acometida por ela, tem mais de 2 anos, minha vida perdeu qualidade, sofro com dores enormes, uso medicações de alto custo, que aliviam mas não cessam a dor. É muito difícil, não consigo trabalhar há mais de 6 meses. Essa doença é ingrata, difícil de detectar nos exames, precisa de tratamento multidisciplinar, e atividade física leve direcionada

Victória Spinelli 06/05/2020
78

Não vejo ponto negativo em seu autor, querer propor algo que poderá mudar a vida de inúmeras pessoas, lhes dando um pouco de qualidade de vida.

Lúcia Medeiros Medeiros 05/05/2020
52

Todos os pontos levantados pelos usuários

Exibindo resultados 1 a 10 de 211 encontrados.

Baixar
  • Ponto negativo: Precisamos que esse direito se estenda ainda mais. A fibromialgia precisa ser entendida como PCD, pois nós sofremos com muitas dores, cansaço extremo, dificuldade de sono reparador, mudanças de humor, dentre outros sintomas. Os medicamentos são caros e o tratamento para se obter melhora na qualidade de vida é para sempre. Alguns dias é difícil levantar da cama para trabalhar. Precisamos ser tratados de maneira diferenciada das pessoas que não têm essa doença, ainda pouco conhecida por médicos.

    LILLIAN CORREA 21/02/2024
    0
  • Ponto negativo: E uma tristeza enorme conviver com dores constantes, passei por 7 perícia no INSS. Todas indeferido, alguns peritos mandou eu ir trabalhar, como se eu estivesse ali com fingimento. Ja giz cirurgia de túnel do carpo nas duas mãos, estou com degeneração na coluna lombar, nos dois pés, joelhos, e as vezes custo sair da cama de tanta dor. Depressão grave. E que mais precisamos é aprovação de leis a favor dos fibromialgicos.

    Maria das vitorias Martins 11/02/2024
    1
  • Ponto positivo: Faço tratamento de fibromialgia há 7 anos, e cada dia me sinto pior, dores no corpo inteiro, depressão aguda. Insônia. Esquecimento, as vezes me perco quando estou fazendo comida, ou até mesmo quando vou procurar algo. Faz terapia com psicologo, e não consigo tratamento adequado no sus, várias crises de ansiedade, medicação predinisona era único que s tendões, porém subiu glicose para 360, pregabalina tomava 2x ao dia 150 Ml, passou dar dores no peito, acelerado o coração.

    Maria das vitorias Martins 11/02/2024
    0
  • Ponto negativo: A demora absurda para aprovar o projeto EXTREMAMENTE necessário. Sou advogado e lido sempre com pessoas com essa condição cruel, que é como viver sob tortura constante, minha mãe também é portadora. Este projeto tinha que ser votado em regime de extrema urgência, uma vez que já foi aprovado no Senado. Se houverem alterações, tem que ser feita votação conjunta e ir para sanção e publicação com urgência.

    Wyllyan Rodrigues 15/08/2023
    3
  • Ponto positivo: O maior ponto positivo é dar aos portadores da fibromialgia dignidade, pois não há dúvidas que é uma doença absolutamente incapacitante e que dificulta ou, na maioria dos casos, impede que seus portadores consigam trabalhar. Deveria ser o tipo de doença que garante aposentadoria independente de estar o portador filiado ao RGPS.

    Wyllyan Rodrigues 15/08/2023
    4
  • Ponto negativo: Uma lástima a demora para aprovar algo que vai proporcionar dignidade humana ao portador da Fibro. Só quem passa pela doença que sabe quão incapacitante é conviver com os muitos sintomas que isso causa . Mental e neurológico. Dores , fadiga, insonia , depressão, intestino que não funciona , dores de toda ordem, perda de memória e mente incapacitada. Senhores , autoridades tenham piedade dos doentes de Fibro e aprovem logo esse direito aos doentes . Queremos dignidade de viver .

    Maria C Ludres 24/06/2023
    2
  • Ponto negativo: Tenho Fibromialgia e Depressão dei entrada no inss no dia 29/03/23 e a médica que fez a perícia deu risada na minha cara , foi super grossa e ainda me pediu para parar de ir à minha médica reumatologista que eu só estou gastando dinheiro com isso , mostrei meus braços inchado e ela falou que é gordura, falou que era pra eu pegar o dinheiro que estou gastando para ir à praia e shopping, falei com ela que sinto muitas dores e nem cabelo eu lavo direito , e nada mais consigo fazer nada fez .

    Adriana 03/05/2023
    2
  • Ponto negativo: Tenho fibromialgia e estou em tratamento, além das medicação tenho que ir em psicóloga, psiquiatra reumatologista , entre outros, tenho que ir de ônibus e por fim além de remédios temos que gastar muito com passagem de ônibus e metrô, fui tentar tirar bilhete único com gratuidade para comodidades, porém a fibromialgia não entra como comodidade para gratuidade no bilhete único, deveriam incluir a fibromialgia também

    Rosa Rodrigues 04/03/2023
    3
  • Ponto positivo: Além de por a sindrome como uma doença incapacitante, pois as dores intensas e constantes por 24h, remédios que aliviam, mas não tratam o problema, ao contrário disso, deixam muitas vezes sequelas ao portador, também deveria ser posta como doença PCD, para que os portadores possam ter condições de adquirir veículos adaptados, e que possamos ter tb direito a farmácia popular com preços acessíveis aos medicamentos, assim também como acesso pelo sus ao canabidiol e outros derivados como tratamento

    Pensamentos do hoje 03/03/2023
    5
  • Ponto positivo: Entre tantos sintomas dolorosos e constantes, quero ressaltar a quantidade de medicamentos que tenho que tomar regularmente para me sentir um pouco melhor: antidepressivos, ansiolíticos, relaxantes musculares, indutores do sono, injeções de corticoides, colágeno tipo II, além dos suplementos polivitamínicos. É um tratamento diário, oneroso e com riscos para o fígado, rins e outros órgãos do corpo. Mas, mesmo com todos esses remédios, terapia, exercícios físicos, as dores não dão trégua.

    Rosana Freitas 13/12/2022
    4
vote nesta enquete

Enquetes populares nesta semana

  1. PL 2717/2019

    O Projeto de Lei 2717/19 define a saúde estética como área de atuação de biólogos, biomédicos, enfermeiros, farmacêuticos, fonoaudiólogos e fisioterapeutas. Conforme o texto, o profissional deve ter título de especialidade regulamentado pelo respectivo conselho de fiscalização. A proposta está em tramitação na Câmara dos Deputados. Segundo o autor, deputado Fred Costa (Patriota-MG), há insegurança jurídica nesse segmento. “A ideia é permitir que esses profissionais exerçam seus conhecimentos em saúde estética, desde que dentro dos limites da área de atuação, da formação profissional e das diretrizes curriculares”, afirmou. Tramitação A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

  2. PLP 235/2019

    O Projeto de Lei Complementar (PLP) 235/19, já aprovado pelo Senado, cria o Sistema Nacional de Educação (SNE), com o objetivo de alinhar, harmonizar e articular políticas, programas e ações da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios na área educacional. A proposta está agora em análise na Câmara dos Deputados. Pelo texto, a ideia é universalizar o acesso à educação básica e garantir padrão de qualidade; erradicar o analfabetismo; assegurar as oportunidades educacionais; articular níveis, etapas e modalidades de ensino; cumprir planos de educação nos entes federativos; e valorizar os profissionais da educação, entre outras ações. Como princípios e diretrizes do SNE, são mencionadas a igualdade de condições para acesso e permanência na escola, na alocação de recursos e na definição de iniciativas; a articulação entre escola, trabalho e prática social; e ações inclusivas para alunos e populações de comunidades tradicionais, indígenas e quilombolas. Entre os objetivos, estão universalizar o acesso à educação básica, erradicar o analfabetismo e fortalecer os mecanismos redistributivos, todos com qualidade. Fazem parte desses dispositivos a assistência técnica, pedagógica e financeira; a infraestrutura física, tecnológica e de pessoal; e a participação democrática nos processos. Estados, Distrito Federal e municípios terão até dois anos para aprovar legislação específica para criação dos respectivos sistemas estaduais, distrital e municipais de educação. O Ministério da Educação deverá prestar assistência a todos. “O Sistema Nacional de Educação poderá representar um estímulo ao princípio da colaboração entre governos na adoção de políticas educacionais”, afirmou o autor da proposta, senador Flávio Arns (Podemos-PR), ao defender as mudanças. Tramitação O projeto tramitará em conjunto com iniciativa da Câmara (PLP 25/19) e será analisado pelas comissões de Educação; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois seguirá para o Plenário.     Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei complementar

  3. PL 85/2024

    Dispõe sobre fornecimento gratuito da caneta de adrenalina auto injetável pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

  4. PEC 14/2021

    Altera o art. 198 da Constituição Federal para estabelecer o Sistema de Proteção Social e Valorização dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias, a aposentadoria especial e exclusiva, e fixar a responsabilidade do gestor local do SUS pela regularidade do vínculo empregatício desses profissionais.

  5. PL 536/2024

    Regulamenta a profissão de Motorista Autônomo de Serviços de Mobilidade Urbana e dá outras providências.

  6. PL 4476/2023

    Estabelece a definição de moedas sociais, bem como regula a sua emissão e transação através da tecnologia de registro distribuído.