Enquete do PL 10880/2018

Resultado

Resultado final desde 16/10/2018

Opção Participações Percentual
Concordo totalmente 158 91%
Concordo na maior parte 3 2%
Estou indeciso 1 1%
Discordo na maior parte 1 1%
Discordo totalmente 8 5%

Resultado na metodologia anterior Sobre Resultado na metodologia anterior?

Resultado final desde 16/10/2018

Representação dos dados do gráfico em forma de tabela
Opção Participações Percentual
Concordo 1 100
Discordo 0 0

O que foi dito

Pontos mais populares

Vamos torcer para que realmente esta proposta seja aprovada e que estes prefeitos repassem aos professores aquilo que lhes é de direito...infelizmente os interesses políticos muita das vezes consomem o direito do cidadão e fica tudo por isso mesmo... em minha cidade mesmo, foi muito difícil para que os governantes pagassem o piso salarial...que agora está cada vez mais defasado...vamos torcer para que venham notícias boas por aí...

Claudia Batista Santana 14/09/2021
6

A PL não fala dos trabalhadores em educação como secretários e assistentes administrativos, sem esses profissionais as escolas não funcionam. Espero que revejam essa injustiça.

Carla suzane Araújo da Silva 09/09/2021
4

Todos os pontos levantados pelos usuários

Exibindo resultados 1 a 10 de 18 encontrados.

Baixar
  • Ponto positivo: Acho que todos os profissionais de educação deveriam ser contemplados .

    Jane Medeiros 11/03/2022
    0
  • Ponto positivo: Movimento muito importante para a valorização dos educadores.

    Márcio Henrique Dos Santos 26/01/2022
    0
  • Ponto positivo: Valorizar o profissional da educação é essencial para motivar o compromisso de formação de qualidade dos futuros cidadãos do nosso país.

    SANDRA SANTESSO 25/01/2022
    0
  • Ponto negativo: O fundo destinado a professores, deveria ser um fundo específico para professores e não um fundo destinado a educação. Profissionais da educação não são só os professores, se não tiver os colaboradores de serviços gerais, merendeira , motoristas de ônibus, entre outro o ensino não acontece . Não é só o professor que ajuda na educação escolar. Então criem um fundo específico para professores. E esse fundo que existe que seja usado de forma a melhorar o ambiente de ensino para os alunos.

    Leandro C 18/12/2021
    1
  • Ponto positivo: Se o dinheiro é da educação, é justo destiná-lo aos profissionais da educação. Não somos devidamente valorizados, além do trabalho na escola, elaboramos e corrigimos avaliações e atividades, preenchemos diários e outros documentos fora do nosso horário de trabalho e isso não é reconhecido. Queremos nosso dinheiro!!!!

    Daniele Moreira 09/11/2021
    3
  • Ponto positivo: O projeto busca corrigir uma dívida antiga que o país tem com os seus educadores. Uma educação de qualidade só é possível com valorização dos profissionais da educação.

    Rosanna Pereira 09/11/2021
    1
  • Ponto positivo: Tudo pra Educação é difícil E é a mesma que move o país. Sem ela não há crescimento e a desvalorização desses profissionais é um dos gargalos desse país chamado Brasil

    isabel ribeiro 09/11/2021
    0
  • Ponto positivo: Sim! Esse dinheiro tem q ficar com os profissionais da educação com certeza. Todos da educação!

    Damaris Francisco Pereira 09/11/2021
    1
  • Ponto positivo: Esse dinheiro é dos profissionais da educação, portanto deve ser pago a quem de direito: profissionais da educação.

    Ivone Queiroz Barros 09/11/2021
    1
  • Ponto positivo: Espero que todos os servidores da educação sejam contemplados, não só professores, pois a escola é feita do corpo técnico administrativo também.

    Gislene Tavares 18/10/2021
    4

Enquetes populares nesta semana

  1. PEC 14/2021

    Altera o art. 198 da Constituição Federal para estabelecer o Sistema de Proteção Social e Valorização dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias, a aposentadoria especial e exclusiva, e fixar a responsabilidade do gestor local do SUS pela regularidade do vínculo empregatício desses profissionais.

  2. PDL 6/2024

    Susta os efeitosdo inciso I do art. 38 do Decreto nº 11.615, de 21 de julho de 2023, que regulamenta a Lei nº 10.826, de 22 de dezembro de 2003,para excluir exigência de distanciamento de entidades de tiro desportivo em relação a estabelecimentos de ensino no País.

  3. PL 2283/2021

    O Projeto de Lei 2283/21 estabelece procedimentos para avaliação de imóveis destinados a órgãos e entidades da administração pública federal no âmbito dos três Poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário) e do Ministério Público, inclusive de empresas estatais ou sociedades de economia mista. Conforme o texto em análise na Câmara dos Deputados, as avaliações de bens imóveis serão resultado de análise técnica para identificar valores, custos ou indicadores de viabilidade econômica para determinados objetivos, finalidades e datas. O laudo deverá ser subscrito por engenheiro, arquiteto ou agrônomo. Os procedimentos para a realização do laudo de avaliação de imóveis serão: - análise da documentação disponível; - vistoria obrigatória, salvo exceções justificadas por escrito; - coleta e tratamento de dados; - diagnóstico de mercado; - escolha da metodologia; e - apresentação de resultado da avaliação. “Atualmente, não há nenhuma lei que regule os procedimentos para a avaliação desses imóveis”, afirmou o autor da proposta, deputado Fausto Pinato (PP-SP). “A vistoria é fundamental na apuração do correto valor, já que poderá constatar problemas estruturais e de acabamento ou mesmo irregularidades evidentes.” Tramitação O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

  4. PL 3949/2023

    Altera a Lei no 7.498, de 25 de junho de 1986, para estabelecer novas regras para a prescrição de medicamentos por enfermeiros autônomos em exercício em consultório ou clínica de enfermagem, bem como penalidades para o descumprimento da norma.

  5. PL 5405/2023

    Esta Lei altera o artigo 108 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002 (Código Civil), para dinamizar os contratos imobiliários.

  6. PEC 18/2022

    Acrescenta o § 9º-A ao art. 198 da Constituição Federal, para criar piso salarial diferenciado para os agentes comunitários de saúde e os agentes de combate às endemias detentores de formação técnica, nos termos que especifica.