Saúde

Congresso recebe iluminação verde e projeção de frases pelo Dia Mundial de Zoonoses

10/07/2024 - 15:22  

O Congresso Nacional recebe nesta quarta-feira (10) iluminação na cor verde e projeção de frases, das 19h às 23h30, pelo Dia Mundial das Zoonoses. O objetivo da data, celebrada em 6 de julho, é alertar e estimular a discussão acerca das zoonoses (doenças transmitidas de animais para humanos ou de humanos para animais). O dia foi escolhido por coincidir com a data que que o cientista francês Louis Pasteur inoculou a primeira vacina contra a raiva (antirrábica), em 1885.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as zoonoses são responsáveis por cerca de 2,4 bilhões de casos de doenças e 2,2 milhões de mortes por ano, o que representa um grande desafio para a saúde pública e a segurança alimentar. Além disso, podem causar impactos econômicos, sociais e ambientais negativos, como perda de produtividade, redução da biodiversidade e aumento da pobreza.

Estatísticas
De acordo com a entidade, existem mais de 200 tipos de zoonoses. Cerca de 60% das doenças infecciosas humanas têm sua origem em animais; e, pelo menos, 75% das doenças infecciosas emergentes do ser humano, incluindo Ebola, HIV e gripe, têm origem animal. As zoonoses respondem por 62% da lista de doenças de notificação compulsória.

O objetivo das ações em torno da data é buscar soluções para o controle dessas doenças a partir de uma abordagem de cooperação em nível intersetorial, com a intervenção e a colaboração de equipes profissionais dos setores da saúde humana, animal e ambiental. A estratégia é incentivar e estimular os governos a formular e adotar políticas de saúde pública que levem em consideração os vários fatores que aumentam o risco e dificultam o controle das zoonoses, como mudanças climáticas, desmatamento, incêndios e viagens intercontinentais.

Transmissão e prevenção
A transmissão das zoonoses pode ocorrer de forma direta, principalmente através do contato com secreções (saliva, sangue, urina, fezes) ou contato físico, como arranhaduras ou mordeduras. De forma indireta, pode acontecer por meio de vetores como mosquitos e pulgas, por contato indireto com secreções, pelo consumo de alimento contaminado com o agente (viral, bacteriano, fúngico ou parasitário), entre outras.

No Brasil, as ações, as atividades e as estratégias de vigilância, prevenção e controle de zoonoses de relevância para a saúde pública estão previstas no Manual de vigilância, prevenção e controle de zoonoses, editado pelo Ministério da Saúde.