Saúde

Congresso recebe iluminação vermelha em apoio à campanha de prevenção ao HIV/Aids

01/12/2023 - 09:51  

O Congresso recebe iluminação especial desta sexta-feira (1º) até o dia 9 de dezembro em apoio ao Dezembro Vermelho — campanha nacional de prevenção ao HIV/Aids. O dia 1º de dezembro é o Dia Mundial de Luta contra a Aids.

A campanha tem por objetivo gerar mobilização nacional na luta contra o vírus HIV, a Aids e outras ISTs. As iniciativas desenvolvidas, durante o período, visam conscientizar a população sobre a importância da prevenção e da proteção dos direitos de pessoas infectadas com o HIV — ainda vítimas de preconceito social.

As ações desenvolvidas durante todo o mês envolvem iluminação de prédios públicos, promoção de palestras e atividades educativas, campanhas de mídia e a realização de eventos. Participam das atividades entidades públicas e da sociedade civil, além de organismos internacionais.

Aids
A Aids é uma doença causada pela infecção do Vírus da Imunodeficiência Humana (da sigla em inglês HIV). Esse vírus, do tipo retrovírus, ataca o sistema imunológico, que é o responsável por defender o organismo de doenças.

As pessoas contaminadas pelo vírus HIV são consideradas soropositivas, mas podem ou não desenvolver a Aids. De qualquer forma, qualquer pessoa soropositiva, com carga viral detectável, pode transmitir o vírus e, por isto, a prevenção é fundamental. A transmissão pode ocorrer por meio de relações sexuais desprotegidas; pelo compartilhamento de seringas contaminadas; ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação, quando não são adotadas as devidas medidas de prevenção. Por isso, é sempre importante fazer o teste e se proteger em todas as situações.

Prevenção
O uso do preservativo (masculino ou feminino) em todas as relações sexuais é o método mais eficaz para evitar a transmissão das ISTs, do HIV/Aids e das hepatites virais B e C. Outras medidas importantes para a prevenir a disseminação são a testagem regular e o tratamento ou controle medicamentoso das infecções.

No caso do HIV/Aids, outro método preventivo já adotado pela rede pública de saúde é a profilaxia pré-exposição ao HIV (PREP), que consiste na ingestão diária de um comprimido que permite ao organismo estar preparado para enfrentar um possível contato com o HIV. Esse método de prevenção é destinado, preferencialmente, para trabalhadores do sexo ou pessoas que habitualmente tenham relações sexuais desprotegidas.

Há ainda a profilaxia pós-exposição de risco (PEP), que é uma medida de prevenção de urgência para ser utilizada em situação de risco à infecção pelo HIV, hepatite B e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST). Consiste no uso de medicamentos ou imunobiológicos para reduzir o risco de adquirir essas infecções. É usada, normalmente, em casos de violência sexual; relação sexual desprotegida (sem o uso de camisinha ou com seu rompimento); e acidente ocupacional (com instrumentos perfurocortantes ou contato direto com material biológico).