CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 401.3.55.O Hora: 10h36 Fase: HO
  Data: 20/12/2017

Sumário

Sessão solene em homenagem à Igreja Batista da Lagoinha, de Belo Horizonte, pelos 60 anos de criação.

A SRª LUANA COSTA (PSB-MA. Sem revisão da oradora.) - Bom dia a todos e a todas.
Gostaria de, neste dia, falar muito, mas talvez falando pouco consigamos atender mais, como faz o nosso companheiro, o Deputado George Hilton, que é sempre aquela pessoa que chega à bancada calado, mas em tom de conciliação, em tom de tranquilidade.
Durante este ano, que foi muito difícil para a nossa bancada do PSB, pois tivemos grandes ranhuras e momentos de grandes estresses, o nosso nobre Deputado sempre estava pronto para conversar com todos e para conciliar a bancada.
Eu não entendia de onde surgia tanta paz, tanta tranquilidade do homem que foi Ministro, que é Deputado Federal, que é um militante de um dos partidos mais aguerridos do Brasil, o Partido Socialista Brasileiro. De onde vinha tanta tranquilidade?
Agora, Pastor Márcio, estou percebendo de onde vem essa tranquilidade.
Na realidade, há pouco, quando eu estava lendo sobre a Igreja, vi que V.Exa. a iniciou com 300 pessoas. Aí eu me lembrei daquela passagem bíblica que fala dos 300 de Gideão. Talvez V.Exa. seja o Gideão daquela comunidade de Minas, da Lagoinha, que pode acompanhar essas pessoas. Deus deve ter-lhe dito: "Você tem que fazer essas pessoas orarem e vigiarem".
Apenas uma buzina e um jarro lhe foram dados nessa passagem, e Gideão estava muito assustado, sem saber como ia fazer para coordenar o trabalho tão grande que era enfrentar 135 mil pessoas. E ele, em momento nenhum, duvidou da palavra de Deus. Ele recebeu aquela missão, querido Deputado George Hilton, e fez com que aquilo fosse uma missão de vida.
Quando ouvi falar da Igreja e de que V.Sa. também faz ações sociais, extrapola os limites e os muros da Igreja e vai às ruas buscar pessoas, percebi que sua missão ainda não foi concluída, porque V.Sa. só tem 80 mil - ele está dizendo aqui. V.Sa. tem que chegar aos 135 mil de Gideão. (Palmas.)
Querido Pastor, eu sou uma nova convertida. Eu tenho a graça e a honra de ter assumido há aproximadamente 1 ano. Hoje eu estou recebendo um presente de Deus, que é concluir este meu primeiro ano de mandato presidindo esta sessão deste querido amigo Deputado, que, além de ser paciente, tão generoso e tão conciliador, tem pregado a palavra que tem aprendido contigo, Gideão. Ele tem levado essa mesma calmaria que só o Espírito Santo proporciona. Só quem conhece a palavra de Deus e só quem tem a capacidade de se ajoelhar e de pedir para Deus que conduza o seu caminho sabe a importância disso.
Para mim, este momento é de grande satisfação, de grande alegria e de grande contentamento por concluir este ano nesta grande homenagem à Igreja Batista da Lagoinha, de Belo Horizonte.
Quero dizer que nós, irmãos, cristãos, sabemos que todas as autoridades são constituídas por Deus. Nós vivemos um dos momentos mais difíceis da história política do nosso País, em que tivemos não apenas problemas econômicos, mas problemas éticos, problemas morais, problemas que só a religiosidade e a espiritualidade podem solucionar. Para isso, é preciso que as pessoas coloquem, verdadeiramente, as autoridades em suas orações. Dessa forma, poderão compreender que é um processo espiritual o que está acontecendo em nosso País e que o desmonte da economia e o desmonte da coisa pública nada mais são do que o desmonte da vida espiritual.
O seu trabalho, pastor, é muito importante. O trabalho de todas essas autoridades aqui presentes é muito importante. Por isso, presto minha homenagem a todos.
Quero iniciar citando o Sr. Roberto Marques Alves, a quem presto uma grande homenagem.
Presto minha homenagem também ao Sr. Yossi Shelley, Embaixador de Israel no Brasil, que esteve recentemente do meu Estado.
Presto homenagem ao Desembargador Jackson Di Domenico, que fez uma bela intervenção.
Presto homenagem ao Pastor Flávio Henrique Félix Corrêa.
Presto minha homenagem, principalmente, a esses dois grandes homens que fizeram com que este momento fosse possível: o Pastor Márcio Roberto Vieira Valadão e o meu amigo Deputado George Hilton.
Por fim, eu queria prestar uma homenagem especial a três jovens que realmente encheram o meu coração de alegria e de ternura, que são o Prof. Guto Fernandez, a querida aluna dele Juliana Alves e a Éster Gabriela. São três vozes de Deus, a quem eu também quero prestar a minha homenagem. (Palmas.)
Eu queria, antes de encerrar, fazer um registro.
Ontem faleceu um grande amigo nosso no Maranhão, onde ele foi sepultado. Era um grande amigo de nossa família. O apelido dele era Franguinha, mas o nome dele, que eu nem sabia, porque era tão conhecido pelo apelido Franguinha, era Antônio Soares. Ele morreu de infarto fulminante.
Ontem foi o seu funeral. Meu marido, Ribamar Alves, que foi três vezes Deputado Federal, esteve presente ao funeral.
O Franguinha era um amigo, um companheiro do nosso Município e tem uma família grande e muito respeitada na cidade de Santa Inês, no interior do Maranhão. O Franguinha nasceu e se criou na cidade, onde tinha uma legião de amigos. Ele era um bom flamenguista e excelente jogador. Meu marido sempre diz que se Franguinha tivesse tido oportunidade, talvez ele se comparasse com Pelé ou com outros jogadores desse porte.
Então, eu quero mandar o meu abraço a todos os familiares do Franguinha. Só Deus, neste momento, pode consolar a família. Que Deus os abençoe, para que vocês tenham o mais rápido possível a consolação que só Ele pode dar.
Muito obrigada novamente, querido Deputado George Hilton, nosso querido Gideão.
Que Deus nos abençoe para que a palavra de Deus chegue a muitos mais lugares e, principalmente, aqui à nossa Casa, à Casa do Povo, ao Parlamento do País, para que corações e mentes possam se aquebrantar no sentido de que nós possamos no dia a dia, a cada voto que dermos, seja na reforma trabalhista, seja na reforma previdenciária, seja nas diversas matérias que nós tivermos, nós pensarmos: nós temos uma responsabilidade com o povo do Brasil. O povo não pode mais gemer. Nós temos que melhorar as condições de vida do povo. Nós não podemos votar contra a aposentadoria do povo, nós não podemos votar contra os direitos de carteira assinada do povo. Nós temos que dizer "sim" a Deus, "sim" ao Brasil. (Palmas.)
O SR. PRESIDENTE (George Hilton) - Agradecemos as palavras da Deputada Luana Costa.
Olhe, Pastor Márcio, isso é porque ela é nova convertida, viu? Imagine daqui para frente como Deus vai usar essa moça para provocar coisas grandes.
Que Deus a abençoe, a sua vida, a sua família e ao seu mandato. (Palmas.)



SESSÃO SOLENE, HOMENAGEM, ANIVERSARIO DE FUNDAÇÃO, IGREJA BATISTA DA LAGOINHA, IGREJA EVANGELICA, BELO HORIZONTE (MG).
oculta