CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 302.2.54.O Hora: 16h15 Fase: GE
  Data: 12/11/2012

Sumário

Presença no Distrito Federal do Deputado Estadual Volnei Morastoni, de Santa Catarina, em busca de apoio às reivindicações do Vale do Itajaí. Atuação da Rede Feminina de Combate ao Câncer, no Município de Blumenau. Participação de integrantes da entidade no 9º Congresso da Rede Feminina Nacional de Combate ao Câncer - RFCC, realizado em Brasília, Distrito Federal.

O SR. DÉCIO LIMA (PT-SC. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Obrigado, Presidente Amauri Teixeira.
Quero aproveitar para cumprimentar S.Exa. o Deputado Mauro Benevides, um ícone desta Casa. Cumprimento ainda o Deputado João Ananias pelo brilhante pronunciamento. Sinto-me honrado de poder fazer um breve registro no momento em que o Deputado João Ananias falou e, em seguida, o Padre João, nosso querido companheiro de Minas Gerais, vai se pronunciar no Grande Expediente, também acompanhado pelo Deputado Luiz Couto.
Quero registrar, Sr. Presidente, a presença, em Brasília, do Deputado
Volnei Morastoni, que foi Presidente da Assembleia Legislativa, meu companheiro do PT, foi Prefeito de Itajaí. Ele vem a Brasília, mais uma vez, trazer as reinvindicações do Vale do Itajaí. Ao mesmo tempo, rogo a V.Exa. que receba como lido, Presidente Amauri Teixeira, um registro que faço acerca do forte trabalho da Rede Feminina de Combate ao Câncer, notadamente pelo evento realizado na última semana em Brasília.
Trago um rol das atividades feitas na defesa da saúde da mulher por essas ricas voluntariosas do Brasil. Tive a honra também de receber a militância da Rede Feminina de Combate ao Câncer da minha cidade de Blumenau.
Agradeço a V.Exa., Sr. Presidente, e solicito que receba este registro que trago sobre a Rede Feminina de Combate ao Câncer.
Muito obrigado.

PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO PELO ORADOR

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, quero fazer hoje um registro especial, uma homenagem a uma importante entidade que se tem destacado quando falamos em voluntariado no Brasil. Trata-se da Rede Feminina de Combate ao Câncer.
Na última semana, aqui em Brasília, recebi uma comitiva de Santa Catarina composta por guerreiras da Rede Feminina de Combate Câncer, essas valorosas mulheres de rosa que fazem um trabalho voluntário admirável na prevenção e no tratamento do câncer, ajudando a lidar com essa doença que aflige tantas pessoas no Brasil e no mundo.
Fiquei ainda mais feliz ao saber que uma catarinense está indicada para a presidência nacional da Rede Feminina de Combate ao Câncer: Aglaê Nazário de Oliveira, que hoje é a Presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer em Blumenau.
Fundada oficialmente em maio de 1978 por Carmen Annes Dias Prudente, a associação Rede Feminina Nacional de Combate ao Câncer (RFNCC) é uma entidade civil, sem fins lucrativos, que tem por objetivo prestar assistência gratuita aos pacientes carentes portadores de câncer; oferecer serviços gratuitos e permanentes aos usuários da assistência social, de forma diária e sistemática; e promover campanhas de conscientização e prevenção contra a doença. Nesse sentido, coordena e congrega, em âmbito nacional, as atividades das Redes Femininas Estaduais de Combate ao Câncer; desenvolve e incentiva programas de combate ao Câncer; apoia ações governamentais que visem à promoção da saúde e, em especial, o combate ao câncer; e incentiva a colaboração das voluntárias para recuperação e bem-estar do doente portador de câncer.
Cabe aqui, Sr. Presidente, fazermos um destaque especial a Carmen Annes Dias Prudente, fundadora e primeira presidente dessa mui digna entidade que desempenha hoje uma grande atividade de voluntariado, proporcionando, principalmente, conforto àquelas pessoas acometidas por essa grave doença que é câncer. Carmen foi uma das maiores guerreiras que o Brasil já teve na luta contra a doença. Gaúcha, mudou-se para São Paulo em 1938 para casar-se com o jovem médico Antônio Prudente. Com ele, trabalhou na Associação Paulista de Combate ao Câncer, onde começou sua brilhante carreira no voluntariado. Em 1946, junto com algumas amigas, criou a Rede Feminina de Combate ao Câncer de São Paulo, a primeira das muitas que se seguiriam depois. Aos poucos a Rede paulista agregava mais voluntárias e recebia arrecadação de fundos e donativos. Com roupas de cama e banho, alimentos e dinheiro, a Rede permitiu que Carmen, junto de seu marido, fundasse o Hospital do Câncer em 1953. Com a morte de Antônio Prudente, em 1965, Carmen assumiu a direção do hospital. Ao contrário do que se imaginava de alguém em sua posição, dedicou-se pessoalmente aos pacientes, os quais visitava diariamente. Em 1980, na Itália, recebeu o Prêmio Saint-Vincent, de a Mulher do Ano, por unanimidade. Faleceu no Rio de Janeiro, em junho de 2001, aos 89 anos.
Hoje, quem está à frente da presidência nacional da Rede Feminina de Combate ao Câncer é Maria Thereza Simões Falcão, do Distrito Federal. Duas catarinenses compõem o Conselho Fiscal, Aglaê Nazário de Oliveira, cotada para ser a próxima presidente nacional da Rede, e Zita Sander de Meireles.
Atualmente, a Rede Feminina Nacional de Combate ao Câncer está presente em 22 Estados brasileiros e no Distrito Federal. Em Santa Catarina, a entidade foi fundada em 1961 por Ina Tavares Möelmann, que ficou à frente da Rede catarinense por 32 anos. As Redes Regionais Femininas de Combate ao Câncer hoje estão presentes em 56 Municípios de Santa Catarina, uma verdadeira legião de mulheres na luta contra essa doença grave que tem afetado milhares de pessoas.
A comitiva catarinense, a qual tive a honra de receber, veio a Brasília participar do 9º Congresso da Rede Feminina Nacional de Combate ao Câncer (RFCC), que tem como objetivo avaliar o alcance do trabalho da Rede e da atuação do poder público na elaboração de políticas sociais que minimizem as mazelas da doença. Na oportunidade, a atual presidente conclamou as autoridades dos três Poderes da República para que as trabalhadoras brasileiras recebam maior proteção no momento difícil em que entram na luta contra o câncer.
A informação e a prevenção, Sr. Presidente, são as melhores armas que temos para combater o câncer, essa grave doença que desafia a ciência e que está atingindo e matando milhares de pessoas no mundo.
Nesse sentido, quero enaltecer, aqui desta tribuna, o trabalho voluntário maravilhoso que as nossas "guerreiras de rosa" vêm realizando Brasil afora.
Parabéns à Rede Feminina Nacional de Combate ao Câncer por essa grande luta baseada na prevenção e na conscientização!
Era o que tinha a dizer.
Muito obrigado.



VOLNEI MARASTONI, DEPUTADO ESTADUAL, SC, PRESENÇA, PLENÁRIO, CONGRATULAÇÕES. REDE FEMININA DE COMBATE AO CÂNCER, INDICAÇÃO, PRESIDÊNCIA, AGLAÊ NAZÁRIO DE OLIVEIRA, SC, REGISTRO HISTÓRICO, INSTITUIÇÃO, ATUAÇÃO.
oculta