CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 275.3.55.O Hora: 17h46 Fase: OD
  Data: 26/09/2017

Sumário

Divulgação em redes sociais de vídeo comprobatório de simulação feita por jornalista para alegação de violência praticada contra ela por policiais militares no Distrito Federal.

O SR. ALBERTO FRAGA (DEM-DF. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, eu deixo aqui registrado o meu repúdio a uma atitude de uma jornalista. O fato aconteceu aqui em Brasília, e ela foi para as redes sociais alegando que tinha sido agredida por equipe de policiais.
Graças a Deus, alguém efetuou uma filmagem. Essa jornalista, vendo que iria ser presa porque estava alcoolizada, foi de encontro a uma árvore e esfregou ali o seu rosto. Depois foi dizer que tinha sido agredida por policiais militares aqui em Brasília.
É uma atitude, Sr. Presidente, que ataca, agride policiais em serviço no dia a dia nas ruas. Com isso podemos imaginar quanto esses policiais, muitas vezes, são injustiçados por pessoas que deveriam ter o dever de falar a verdade. No entanto, disseram que os policiais teriam praticado uma agressão.
Graças a Deus, filmagens feitas através de smartphones possibilitaram que esses policiais fossem inocentados. É lamentável, a imprensa, quando tem dúvida, está sempre contra a ação policial. E essa péssima jornalista mostrou falta de caráter, mostrou despreparo para exercer uma profissão importante.
A agressão dela aos policiais militares foi desnecessária. Ela foi desmascarada porque está circulando nas redes sociais esse vídeo, que mostra o caráter dessa jornalista.
Que fique aqui o registro!
Sr. Presidente, eu peço que este pronunciamento seja divulgado no programa A Voz do Brasil.
Obrigado.


JORNALISTA, BRASÍLIA (DF), LEI SECA (2012), SIMULAÇÃO, AGRESSÃO, POLICIAL MILITAR, REPÚDIO.
oculta