CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 266.1.55.O Hora: 17h30 Fase: OD
  Data: 15/09/2015

Sumário

Mudança no perfil das exportações nacionais, com aumento da participação de produtos manufaturados. Sucesso do Estado do Paraná no aumento das exportações em momento de crise no mercado interno. Expectativa de crescimento do comércio exterior em função da desvalorização do real.

PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO À MESA PARA PUBLICAÇÃO

O SR. GIACOBO (PR-PR. Pronunciamento encaminhado pelo orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, grande parte dos países em desenvolvimento, no final dos anos 80, implantou um conjunto de reformas estruturais e liberalizantes que aproximou suas economias dos novos padrões mundiais. Os países sul-americanos, de maneira geral, adotaram com sucesso princípios econômicos neoliberais. Sai desenvolvimento baseado na industrialização por substituição de importações, na economia resguardada e na presença maciça do Estado, entram preceitos de economia aberta e menor interferência estatal, via projetos de privatização.
Gradativamente, porém, o perfil das exportações nacionais vem sendo modificado. Há aumento significativo de manufaturados, associado à abertura comercial, à diversificação e ao incremento de competitividade da indústria. Ao se analisar o crescimento das exportações, constata-se que a associação entre produtos tradicionais e primários e entre produtos não tradicionais e manufaturas não se dá de forma direta. Soja, carnes, algodão, peixes e crustáceos podem ser considerados não tradicionais, mas já têm relevância na pauta de exportações, acompanhados do alumínio, químicos, papel e celulose, tidos como tradicionais. Constata-se, então, que o aumento das vendas faz-se acompanhar por expressivo esforço de diversificação de produtos.
Apesar da crise econômica e de suas repercussões no comércio exterior brasileiro, o Paraná tem superado os constrangimentos e conseguido aumentar as exportações, em decorrência da desvalorização do real, da recuperação econômica dos Estados Unidos e do desenvolvimento dos países da América Latina. Papel, madeira, bens de capital, compressores, bombas, carne e café continuam apresentando ótimo desempenho no mercado externo.
Os resultados desses setores demonstram que, não obstante o cenário nacional um tanto quanto desfavorável, as exportações do Paraná vêm respondendo às demandas de recuperação do mercado internacional, privilegiando os produtos de maior valor adicionado, além da natural pujança do agronegócio.
Com relação aos principais produtos exportáveis, nota-se que, em se tratando de madeira, a retomada do mercado imobiliário dos Estados Unidos a tem beneficiado bastante. Destina-se - MDF e compensada - às indústrias da construção e de móveis. O Paraná chegou a enviar 50% de sua produção de madeira para os EUA. Essa participação caiu para 15% na crise e agora está em 22%. Os Estados Unidos voltaram a construir e as exportações estão melhorando
. Quanto ao setor florestal, a indústria de papel também registra desempenho bem acima da média. O mesmo se pode dizer dos bens de capital, que contrariamente ao que ocorre no restante do País, apresentam venda robusta de máquinas e equipamentos. Por último e não menos importante, merece relevo o agronegócio, sobretudo a avicultura, a suinocultura e o café.
Por enquanto, são os segmentos já tradicionalmente exportadores que estão aproveitando o dólar valorizado para ampliar suas vendas. Eles, de certa forma, estão antecipando a tendência que vamos ver nos demais segmentos, que devem apostar mais no comércio exterior também para compensar o mercado interno mais deprimido. Com a melhora no câmbio, passam a ser uma alternativa.
Concluindo, Sr
. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, o Paraná ostenta, para orgulho de sua gente trabalhadora, o quarto lugar no quadro geral das exportações brasileiras, superado apenas por São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, e tem como maiores parceiros no plano externo os Estados Unidos, a Alemanha, a Argentina, entre outros. A força de seu comércio reside na soja (em grão, triturada e óleo), automóveis, milho, frango, açúcar, madeiras, laminados de madeira, motores, café solúvel e autopeças.
Muito obrigado.



ECONOMIA INTERNACIONAL, LIBERALISMO, BALANÇO, HISTORICO. EXPORTAÇÃO, PAIS, PERFIL, DIVERSIFICAÇÃO, AUMENTO, PARTICIPAÇÃO, PRODUTO MANUFATURADO, ANÁLISE. EXPORTAÇÃO, PARANÁ, DESENVOLVIMENTO, DECORRÊNCIA, TAXA DE CÂMBIO, DESVALORIZAÇÃO, MOEDA NACIONAL, AVALIAÇÃO POSITIVA, COMÉRCIO EXTERIOR, CRESCIMENTO, EXPECTATIVA.
oculta