CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 214.2.55.O Hora: 10h46 Fase: BC
  Data: 31/8/2016

Sumário

Esclarecimentos acerca do acatamento pelo Supremo Tribunal Federal de denúncia contra o Deputado Jair Bolsonaro por incitação ao crime de estupro. Aparelhamento do Ministério Público Federal com vistas à perseguição de Parlamentares contrários ao PT.

O SR. EDUARDO BOLSONARO (Bloco/PSC-SP. Sem revisão do orador) - Prezado Sr. Presidente, prezados colegas Parlamentares, prezado Deputado Sóstenes Cavalcante, venho aqui falar novamente do caso Maria do Rosário. Mas trago hoje um agravante, pois vou contar em detalhes como funciona o aparelhamento do PT junto às instituições públicas, o que dá margem a perseguições inclusive de Parlamentares como nós.
O Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, fez uma viagem e, por óbvio, teve que ser substituído na Procuradoria-Geral da República - PGR. E por quem ele foi substituído, Deputado Sóstenes Cavalcante? Pela Vice-Procuradora-Geral Ela Wiecko. E o que fez ela? Ao receber uma representação da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, da Presidência da República da então Presidente Dilma Rousseff, ela, embasada em fatos e relatos de jornais e num tempo recorde, denunciou o Deputado Jair Bolsonaro no Supremo Tribunal Federal - STF, por incitação ao estupro no caso Maria do Rosário. Pasmem: ela apresentou a denúncia sem nem oferecer uma prévia defesa ao Deputado Jair Bolsonaro e em tempo recorde, baseada apenas em fatos de jornais.
Veja, Deputado Delegado Edson Moreira, como a banda toca na PGR.
E agora surgem vídeos comprovando que essa mesma Procuradora Ela Wiecko manifestou-se publicamente pelo Fora, Temer! O que já se sabia nos bastidores, Deputado Lobbe Neto, sobre a posição xiita, de esquerda e petista dessa Procuradora, agora se torna público.
Ela deve estar atendendo ao caderno de teses do PT, Deputado João Campos, que, no ano passado, fez uma reunião, em Salvador, na Bahia, em que uma das metas era cassar o mandato do Deputado Jair Bolsonaro. Deve ser porque ele não está no esquema, mamando nas tetas do Governo Dilma. Só pode ser isso! Para que perseguir alguém que é apenas um Deputado Federal? Que poder nós temos? Quem somos nós para oferecer tanto receio à Presidência da República?
E, ato contínuo, o Conselho Nacional dos Direitos Humanos se reuniu com o Relator desse caso de incitação ao estupro, o Ministro Luiz Fux, que, por sua vez, acatou a denúncia do Ministério Público. E agora se inicia um processo que muitos entendem que pode dar cabo até à elegibilidade do Deputado Jair Bolsonaro para as eleições de 2018.
Outra notícia, Deputado João Campos, é que, quando os repórteres perguntaram à Procuradora Ela Wiecko o que ela teria a dizer sobre aquele caso, ela disse o seguinte: "Muitos aqui no Ministério Público pensam como eu".
Ou seja, o Ministério Público está aparelhado de pessoas do naipe de Ela Wiecko, pessoas que estão proibidas por lei de se manifestar politicamente, mas que se utilizam do cargo para fazer perseguições a Deputados de passado limpo, que apenas se propõem a falar a verdade, em oposição às mentiras ditas pelo PT.
Assim sendo, Sr. Presidente, é com muita felicidade que eu recebi a notícia da exoneração da Procuradora Ela Wiecko. Isso foi um tapa na Procuradora Ela Wiecko.
Vá procurar a sua turma, Procuradora Ela Wiecko! O Ministério Público não é lugar para palanque político. Será que senhora ainda não percebeu isso?
Então, agora eu digo para a Procuradora Ela Wiecko: "Tchau, querida!" E, em breve, vou dizer o mesmo para Dilma Rousseff. O Brasil não merece ter uma pessoa dessa estirpe na nossa Presidência.
Muito obrigado.



ESTUPRO, CRIME, APOLOGIA, INCITAÇÃO, JAIR BOLSONARO, DEPUTADO FEDERAL, CONTRA, DENÚNCIA, TEMA, ESCLARECIMENTO. BRASIL, DILMA ROUSSEFF, PRESIDENTE DA REPÚBLICA AFASTADO, IMPEACHMENT, FAVORÁVEL, REGISTRO.
oculta