CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 214.2.53.O Hora: 11h12 Fase: HO
  Data: 09/09/2008

Sumário

Transcurso do Dia Nacional do Administrador.

O SR. SANDRO MABEL (PR-GO. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente Arlindo Chinaglia, inicialmente quero agradecer a V.Exa. a presença, num dia em que a Câmara dos Deputados não tem o seu funcionamento normal devido às campanhas políticas. A despeito dos anos anteriores, tem sempre estado presente na abertura da comemoração do Dia do Administrador, voltando a fazê-lo novamente este ano. Nós, administradores e administradoras, sentimo-nos honrados com sua presença.
Agradeço a presença aos nossos colegas administradores, Deputados Eunício Oliveira, Tadeu Filippelli, Mauro Benevides e demais companheiros presentes.
Cumprimento o Presidente do Conselho Federal de Administração, Administrador Roberto Carvalho Cardoso; o Diretor da Câmara de Relações Internacionais do CFA, companheiro Administrador Samuel Albernaz, do nosso Estado de Goiás (ambos têm trabalhado muito para difundir a administração e a proteção aos administradores); o Diretor Financeiro da Federação Brasileira dos Administradores, Administrador Itamar Revoredo Kunert; o Presidente da Federação Nacional dos Administradores, Administrador Moisés Bortolotto; a Conselheira Federal e Vice-Diretora da Câmara de Relações Internacionais e Eventos do Conselho Federal de Administração, Administradora Marlene do Couto Souza, representando neste ato as mulheres administradoras, que têm crescido cada vez mais - nas formaturas de que participo nas faculdades de Administração, há sempre mais mulheres do que homens, e não sei se há mais homens do que mulheres no início do curso, ou seja, estamos formando grande número de administradoras, que têm mostrado ao Brasil o importante trabalho da mulher administradora.
Cumprimento ainda o Conselheiro Federal e Presidente do Sindicato dos Administradores do Estado do Paraná, Administrador Aloisio Merlin, as nossas administradoras e administradores e demais representantes das diversas entidades presentes.
Senhoras e senhores, é com muito entusiasmo que cumprimento os administradores pela passagem dos 43 anos de regulamentação de sua profissão, implementada pela Lei nº 4.769, de 9 de setembro de 1965. Na verdade, há escolas da área desde os anos 40.
Hoje, cada vez mais as organizações privadas e o Poder Público reconhecem a necessidade da presença de administradores à frente do gerenciamento das suas atividades, pois a globalização econômica vem exigindo profissionais cuja formação acadêmica consiga abranger toda a complexidade técnica, científica e humana que caracteriza nossos tempos. O administrador moderno, sem dúvida, é um desses profissionais, pois a variabilidade de sua formação lhe permite lidar com as inúmeras situações com que se defronta em sua atividade cotidiana.
Como bem disse o nosso Presidente Arlindo Chinaglia, nós administradores somos formados de maneira genérica, aprendemos no dia-a-dia e nos especializamos durante a luta. Mas, no geral, fazendo-se uma comparação com o futebol, passamos por todas as posições, desde a do goleiro até a do ponta-esquerda.
Como Parlamentar e administrador, sou testemunha privilegiada da importância da nossa profissão junto à sociedade. Muitos debates e projetos de lei apresentados nesta Casa enfatizam a importância crescente da adequada gestão de recursos humanos e materiais para o desenvolvimento de nosso País. Não basta o voluntarismo das boas intenções, pois sem planejamento, execução, controle, supervisão e avaliação não há setor da atividade humana que obtenha resultados satisfatórios.
Vemos com extrema felicidade que, finalmente, áreas que antes não tinham preocupações quanto à eficaz utilização de recursos, como as de saúde, educação e segurança pública, vêm agora incorporando métodos mais eficientes de gestão, contando para isso com a inestimável colaboração de profissionais da Ciência da Administração. Assim, nesses e em outros setores da vida pública e da vida privada, é cada vez mais freqüente o uso de modernas ferramentas de motivação de pessoas e equipes para a prestação de serviços e oferta de produtos cada vez mais qualificados.
Nesse sentido, convém reforçar a importância da atividade do administrador no setor público. É por meio de uma gestão eficiente que se enxuga a máquina estatal, se cortam desperdícios e se influencia positivamente na vida da população.
Sr. Presidente, Sras. e Srs. administradores, temos conseguido eleger administradores para cargos de Prefeito, pessoas que já são do ramo, como já dissemos, e temos obtido grande sucesso. Quando a pessoa possui formação nessa área ou já administrou em outros setores, ela faz diferença na administração pública. Nós temos visto Estados implementando importantes ferramentas de administração, o que tem mudado a sua realidade. Na Câmara dos Deputados ocorre o mesmo. Hoje vemos aqui alguns craques administradores: o Deputado Eunício Oliveira, administrador que foi Ministro e é um espetacular Parlamentar; o Deputado Tadeu Filippelli, que tem dado um show por onde passa; o Deputado Mauro Benevides e o Presidente Arlindo Chinaglia, que, apesar de não ser administrador - ainda não teve essa felicidade -, tem realizado grande administração na nossa Casa, até porque nós administradores o temos auxiliado em algumas ocasiões.
Visando ao aprimoramento da gestão administrativa municipal, apresentei proposta de emenda à Constituição, a PEC nº 317, de 2004, que propõe a criação da carreira técnica de Administrador Municipal, cujos integrantes deverão ser selecionados entre os profissionais administradores devidamente habilitados. Os referidos profissionais contribuirão para o desenvolvimento de nossas cidades e para o aperfeiçoamento do processo decisório no âmbito municipal.
Mais do que isso, Sr. Presidente, essa PEC visa a que, na fase de saída do Prefeito e de entrada do outro, esse administrador municipal possa guardar o que foi desenvolvido na Prefeitura e dar seqüência ao trabalho, em vez de haver descontinuidade, como às vezes acontece.
Conseguimos também aprovar o Projeto de Lei nº 2.775, de 1997, de minha autoria, com a contribuição do Samuel Albernaz - aliás, foi ele quem propôs o projeto, nós o discutimos aqui com os Conselhos -, para incluir o administrador entre os vogais que compõem o plenário das juntas comercias no Brasil. Havia economistas, contabilistas, advogados, mas não administradores. A partir de 1999, quando o projeto foi transformado na Lei nº 9.829, de 1999, os administradores passaram a ser vogais das juntas. Essa foi importante conquista para a nossa categoria.
Sabemos ainda que, além de uma Prefeitura bem administrada, Governos Estaduais também estão descobrindo os benefícios de boa gestão, e a população tem cobrado dos seus governantes, além de postura ética, mais transparência e eficiência na administração dos recursos públicos.
No Congresso Nacional temos debatido pontos importantes sobre gerenciamento de recursos e aplicação prática da Lei de Responsabilidade Fiscal, tornando cristalina a ação dos Governos Municipais, Estaduais e Federal. Ressalte-se que pesquisa recente divulgada pela revista Veja - e isso é muito importante - revela que os 7 governos estaduais mais bem avaliados são aqueles que, num primeiro momento, implantaram um choque de gestão econômico-fiscal em suas finanças, racionalizando os gastos, eliminando o supérfluo e contendo os ímpetos populistas. Saneada a máquina governamental, aqueles governos possuem agora folga de caixa para incrementar o desenvolvimento econômico e investir em obras públicas e de largo alcance social.
Essas vitoriosas Unidades da Federação devem seu êxito, entre outros fatores, à contratação de especialistas em Administração. Como se vê, os demais Estados também necessitam conscientizar-se da importância dessa reviravolta, integrando administradores e executivos de experiência na iniciativa privada ao quadro de pessoal da esfera estatal.
Apresentei ainda o Projeto de Lei Complementar nº 260, de 2007, proporcionando contribuição mais significativa ao profissional, no sentido de que obtenha o mesmo tratamento que o de outras profissões quanto ao recolhimento do ISS. A discriminação do tratamento tributário acarreta profunda insatisfação a todos. Com a proposição pretendo corrigir essa distorção, estendendo à atividade do administrador o mesmo tratamento que a lei já aplica a outras categorias de profissionais liberais quando desempenhada por meio de sociedades. Trata-se de calcular o imposto à base da alíquota específica estabelecida para o profissional liberal, multiplicada por tantos quantos sejam os profissionais habilitados que prestem serviços em nome da sociedade. Assim, acredito sanar uma injustiça, ao tempo em que permitirá o desenvolvimento da nossa categoria, que tem ampla contribuição a oferecer ao País.
Senhoras e senhores, não posso deixar de manifestar também a minha satisfação pela crescente qualidade dos cursos de administração em nossas faculdades, onde tem sobressaído, para nossa alegria, a participação generosa e competente das mulheres brasileiras. Com sua sensibilidade, zelo pelo detalhe, responsabilidade e compromisso ético, as mulheres têm sido responsáveis pelo salto de qualidade que atualmente se verifica tanto na cátedra quanto na prática administrativa.
Registro ainda justa homenagem ao amigo Samuel Albernaz, Conselheiro Federal e membro do Conselho Regional de Administração de Goiás, que com determinação busca promover a unidade profissional em nosso Estado e no País. Assim como o amigo Roberto Carvalho Cardoso, Presidente do Conselho Federal de Administração, cuja dedicação vem marcando novo modelo de excelência na condução dos assuntos de interesse da área.
Senhoras e senhores, amigos presentes, quero por fim expressar o meu orgulho em ser administrador, profissão que ajuda a melhorar a cada dia os rumos do meu País, gerando riquezas para a melhoria dos nossos índices de desenvolvimento material e humano. Desejo a todos os meus mais sinceros votos de felicidade e almejo que continuemos sempre perseverantes na solução dos problemas concernentes ao nosso ofício e à coletividade em que estamos inseridos.
Sr. Presidente, neste 43º aniversário de regulamentação da profissão, volto a dizer que sou feliz em ser Deputado e mais feliz ainda em ser administrador. Quanto mais administradores Deputados, administradores Prefeitos, administradores Governadores, administradores Vereadores houver, mais poderemos ajudar o País. Somos uma representação importante que ajudará a mudar o País para melhor.
Viva o 9 de Setembro! Viva o Dia do Administrador! (Palmas.)



DIA NACIONAL DO ADMINISTRADOR, HOMENAGEM, SESSÃO SOLENE, CATEGORIA PROFISSIONAL, ADMINISTRADOR, HISTÓRIA, RELEVÂNCIA, PROFISSÃO, REGULAMENTAÇÃO, ANIVERSÁRIO.
oculta