CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 191.4.52.O Hora: 14h45 Fase: PE
  Data: 27/11/2006

Sumário

Realização da 5ª Bienal de Arquitetura de Brasília. Apoio às propostas apresentadas pelo cientista Reginaldo Marinho durante o evento.

O SR. MARCONDES GADELHA (PSB-PB. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, encerrou-se ontem, sob aplausos e justificado entusiasmo, a 5ª Bienal de Arquitetura de Brasília. Ela foi realizada no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, a partir do dia 11 de novembro, sob o patrocínio do Instituto de Arquitetos do Brasil - Departamento do Distrito Federal.
Segundo os organizadores, Brasília é considera o ícone máximo da arquitetura moderna brasileira, sendo, portanto, o palco ideal para a apresentação de novas criações e pensamentos arquitetônicos.
A Bienal exibiu, assim, vários núcleos de exposições, por meio dos quais se pretendeu refletir a diversidade de escolas, linguagens, técnicas e tendências da arquitetura brasileira e mundial.
Na programação, destaco a mostra competitiva, com prêmios a trabalhos selecionados de toda a América Latina, e o Programa Monumenta, do Ministério da Cultura, que procura conjugar recuperação do patrimônio histórico com desenvolvimento econômico e social.
Conforme foi dito, houve também espaço para a tecnologia. Nesse campo, a Paraíba esteve bem representada por Reginaldo Marinho, inventor e estudioso da sociologia da ciência, que participou como expositor e conferencista, em meio a um seleto grupo de convidados que dissertou sobre variados temas. Entre eles, destaco Carlos Bratke, Rosa Kliass e o italiano Luigi Prestinenza Puglisi.
Reginaldo Marinho, diga-se de passagem, é premiado com 2 medalhas de ouro em salões europeu de tecnologia, em Genebra e Londres - o Brasil tem apenas 5 premiações nessa categoria. Ele desenvolveu e apresentou, perante a Bienal, uma estrutura baseada em um módulo prismático de plástico, com a qual podem ser construídas edificações para usos diversos, com valiosas interfaces ambientais, podendo-se até usar o plástico reciclável.
Sr. Presidente, a contribuição de Marinho não se limita à sua invenção. Ele tem uma proposta para ajudar o Governo a encontrar um modo seguro de gerar riqueza em nosso País, por meio do que batizou de Espaço da Invenção Brasileira. O objetivo é reforçar a aplicação de investimentos nacionais no setor de ciência e tecnologia, contemplando a aceleração da transformação do conhecimento adquirido nos centros acadêmicos em produtos tecnológicos.
Esse espaço se transformará numa espetacular vitrine em Brasília para os produtos tecnológicos nacionais. Essa vitrine resultará num importante pólo de atração de interesses diversos: aos visitantes nacionais cumprirá a função educativa, fortalecendo o orgulho nacional, tão necessário para o reconhecimento de avanços próprios do nosso País nesse campo; aos visitantes internacionais, empresários e autoridades, o espaço abrirá um novo ângulo para compreensão da grandeza do Brasil e, ao mesmo tempo, criará, por meio da exposição permanente das descobertas dos cientistas e inventores brasileiros, novas perspectivas comerciais para produção tecnológica nacional.
Sr. Presidente, essa vitrine tecnológica deverá contar com a participação e o patrocínio de várias instituições, como PETROBRAS, EMBRAER, Vale do Rio Doce, Grupo Gerdau, Banco do Brasil, Furnas, Itautec, EMBRAPA, FIOCRUZ, IMPAR, todos os centros de pesquisa com suas tecnologias e empresas privadas.
O espaço abrigará um centro de estudos e pesquisas, no estilo do Centro Nacional de Referência Cultural, criado por Aloísio Magalhães, relacionado às atividades inventivas nacionais, buscando dar forma e expressão a todas as atividades criativas que possam gerar produtos tecnológicos e patentes, interagindo com universidades, escolas técnicas e centros de pesquisa.
O centro terá como principal função destacar a identidade nacional diante da produção tecnológica brasileira, com a perspectiva de estimular o mercado interno, abrir espaços para a exportação de tecnologia brasileira e defender o patrimônio intelectual do País, com ênfase na defesa e aproveitamento da biodiversidade nacional.
Sr. Presidente, os fatos são relevantes. Por isso, considero oportuno registrá-los e trazê-los ao conhecimento da Casa.
Cumprimento os realizadores da 5ª Bienal de Brasília, que, como disse, se revelou um pleno sucesso no que diz respeito à produção intelectual, ao afluxo de público e à repercussão nos meios intelectuais e jornalísticos do Brasil.
Obrigado.



BIENAL DE ARQUITETURA, ENCONTRO, ARQUITETURA, CIDADE, BRASÍLIA, DF, REALIZAÇÃO, AVALIAÇÃO. REGINALDO MARINHO, CIENTISTA, INVENTOR, PB, ATUAÇÃO, ELOGIO.
oculta