CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 131.3.55.O Hora: 12h14 Fase: BC
  Data: 24/05/2017

Sumário

Desvio de recursos públicos destinados às obras de reforma e ampliação do Estádio Mané Garrincha, em Brasília, Distrito Federal.

O SR. ALBERTO FRAGA (DEM-DF. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, diante dos fatos ocorridos em Brasília, fatos lamentáveis, eu me recordei de que, em 2013, eu apresentei 6 ações pedindo publicidade nos contratos da construção do Estádio Mané Garrincha. Veja que, coincidentemente, os dirigentes de todos os órgãos na época em que apresentei as ações pedindo publicidade estão presos hoje.
É lamentável que, às vezes, quando um político faz um alerta, as autoridades competentes não o levam em conta. Eu dizia na época que, já que nós havíamos deixado um projeto orçado em 690 milhões de reais, não se justificavam aditivos que chegaram a mais de 900 milhões de reais.
Concluo, Presidente, dizendo o seguinte: a obra do Mané Garrincha não custou 1 bilhão e 600 milhões de reais; a obra do Mané Garrincha custou 2 bilhões e 200 milhões de reais. Estão se esquecendo de colocar no projeto ou no processo as obras externas que foram feitas no entorno do estádio, como estacionamento e outras.
O montante gasto na construção desse elefante branco chamado Mané Garrincha é de 2 bilhões e 200 milhões de reais. Portanto, não poderia dar em outra coisa a não ser em cadeia para quem idealizou essa coisa absurda no Distrito Federal.



INDIGNAÇÃO, SUPERFATURAMENTO, CONSTRUÇÃO, OBRA PÚBLICA, ESTÁDIO DE FUTEBOL, BRASÍLIA (DF).
oculta