CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 112.4.55.O Hora: 18h48 Fase: OD
  Data: 16/05/2018

Sumário

Protesto contra o índice de reajuste das passagens do Metrô de Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais.

PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO À MESA PARA PUBLICAÇÃO

O SR. RENZO BRAZ (Bloco/PP-MG. Pronunciamento encaminhado pelo orador.) Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, Belo Horizonte é atualmente a sexta maior capital do País em população, com 2.523.794 habitantes, segundo o censo demográfico do IBGE de 2016, e teve um aumento de 89% nas tarifas de transporte do metrô. Isso é um absurdo, uma falta de respeito com a população mineira!
A companhia Brasileira de Trens Urbanos - CBTU anunciou, sexta-feira, dia 11 de maio, aumento da tarifa de R$1,80 para R$3,40, ou seja, um aumento de 89%. Esse aumento está muito acima de qualquer índice de inflação. Viola frontalmente o princípio da moralidade e da eficiência administrativa.
É importante ressaltar que o esse reajuste atinge principalmente a população mais humilde, que
, além de ter sido mais castigada pela crise brasileira, é sempre alvo predileto de medidas como esta, decididas por gestores que buscam através de aumentos a resposta à ineficiência de gestão do órgão.
Para a aprovação do reajuste
, não foram apresentadas justificativas para a índice de correção. Não houve investimentos significativos no sistema de metrô de Belo Horizonte e não foram apresentadas planilhas que explicassem a necessidade da magnitude do reajuste.
O simples fato de a tarifa estar congelada há 12 anos não pode ser por si só a justificativa para um aumento tão expressivo da tarifa, muito menos para que esse realinhamento de preço seja realizado de uma única vez. Esse aumento está completamente fora da realidade econômica e financeira da população que depende do transporte público diariamente.
Os reajustes de preços devem estar sempre sincronizados com a situação econômica da população. O brasileiro vive atualmente numa situação de estabilidade de salário
, e o País vive uma séria crise, onde reajustes dessa magnitude são inconcebíveis.
Muitos moradores
, além de pegar o trem, precisam ainda de ônibus para chegar ao seu destino. Os usuários do serviço de transporte público serão agora obrigados a maiores gastos com transporte, provocando uma dificuldade financeira ainda maior para suas famílias.
As empresas têm que buscar alternativas para manter seus processos funcionando com eficiência, e não solucionar suas dificuldades financeiras transferindo o ônus da sua ineficiência para a sociedade.
Concluo, Sr. Presidente, solidarizando-me com o povo de Minas Gerais em função de mais este desrespeito por parte das autoridades do Poder Executivo. Estarei sempre vigilante e cobrarei em todas as instâncias os direitos do povo mineiro.
Muito obrigado.



REAJUSTE, PASSAGEM DO TRANSPORTE COLETIVO, METRÔ, BELO HORIZONTE (MG),
oculta