CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 111.4.55.O Hora: 15h40 Fase: BC
  Data: 16/05/2018

Sumário

Escalada dos assassinatos no Estado do Ceará. Defesa de intervenção federal na segurança pública cearense.

O SR. DANILO FORTE (PSDB-CE. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, o que está acontecendo no Ceará de hoje é como se fosse a continuidade de uma novela mexicana, aquelas que não têm fim e cujo capítulo se repete a cada semana ou a cada dia. É um fato angustiante que cria um ambiente pouco saudável na convivência fraterna dos meus conterrâneos e na alegria de viver deles.
Hoje, o alvo principal da carnificina, da violência que reina no Ceará, são exatamente os jovens. Falo aqui da Nayana Mara Costa Araújo, que teve a vida perdida antes de ontem, quando se deslocava do local de trabalho para casa. Era uma jovem estilista, com pós-graduação em design em São Paulo, que produzia, trabalhava, praticava esportes e servia de exemplo para a juventude de Icaraí, em Caucaia, onde morava.
São cenas que se repetem e sobre as quais eu venho alertando várias vezes. Desde janeiro, venho dizendo que o Ceará precisa de uma intervenção clara na segurança pública, que harmonize o poder coercitivo, o poder de combate, o poder de enfrentamento da Polícia Militar local com o poder das Forças Nacionais, para que se possa garantir um pouco de sossego à família cearense.
Já foi a Cecília. Já foi o Betinho. Já foi o Fonsequinha. E, agora, foi a Nayana. Como se isso não fosse o bastante, de ontem para hoje nós tivemos um dos momentos mais violentos do Estado do Ceará. Foram 14 homicídios só na virada de terça-feira para quarta-feira, o que é lamentável! Acumula-se um número superior a 1.889 homicídios, de 1º de janeiro até hoje. E a maioria das vítimas são mulheres.
Foram 192 as mulheres assassinadas no Estado do Ceará só este ano! É um verdadeiro feminicídio! Isso enluta a família cearense e nos faz buscar uma alternativa.
O modelo que está lá já não serve mais. O modelo que está lá já está totalmente comprometido. Inclusive, há várias indagações sobre a lisura do próprio processo, na medida em que se levanta a hipótese de conluio entre a violência e aqueles que deveriam defender a sociedade, entre o setor de segurança pública e o Governo do Estado e aqueles que necessitam de abrigo, de respeito, de cidadania.
Eu acho que é um momento importante, decisivo, em que a família cearense clama por paz, que é merecida por todo o povo do Ceará.



SEGURANÇA PÚBLICA, CRISE, CEARÁ.
oculta