CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 107.3.55.O Hora: 18h28 Fase: GE
  Data: 09/05/2017

Sumário

Repúdio à restrição da livre circulação das pessoas na Câmara dos Deputados quando da apreciação de matérias importantes para a população brasileira. Contrariedade à proposta de reforma previdenciária apresentada pelo Governo Michel Temer.

O SR. JOSÉ AIRTON CIRILO (PT-CE. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, queria registrar que, lamentavelmente, nós estamos vivendo uma situação muito crítica, eu diria até uma espécie de estado de sítio, porque o Congresso está praticamente sitiado, está isolado, pessoas estão sendo impedidas de circular dentro desta Casa. Acho que houve exagero por parte de alguns. Não se pode restringir a livre circulação de pessoas de bem, de pessoas corretas, que têm compromisso inclusive com esta Casa e que vêm aqui contribuir com o nosso País.
Eu quero fazer este registro, porque, infelizmente, eu fui barrado quatro vezes ao levar uma empresária, uma pessoa amiga, para falar com uma Senadora. Praticamente, isso quase não foi possível. Acho que está havendo um exagero por parte da direção da Casa, particularmente por parte do Presidente.
Queria registrar este protesto e também dizer que nós não podemos aceitar a reforma da previdência da forma como ela está sendo imposta, prejudicando sobretudo os trabalhadores e trabalhadoras mais pobres, mais carentes do País.
A Comissão acabou de votar um destaque que vai penalizar os agricultores, os trabalhadores rurais, os pescadores e as marisqueiras.
Enfim, nós não concordamos com essa reforma, porque ela é extremamente prejudicial ao nosso povo, à classe trabalhadora. Acho que o Governo deveria cobrar de quem deve à Previdência Social, de imensos sonegadores que têm prejudicado o País e sobretudo a Previdência.



IMPEDIMENTO, CIDADÃO, ACOMPANHAMENTO, VOTAÇÃO, MATERIA, INTERESSE NACIONAL, CAMARA DOS DEPUTADOS, REFORMA PREVIDENCIÁRIA (2016), CRITICA.
oculta