CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 104.3.55.O Hora: 16h15 Fase: CP
  Data: 04/05/2017

Sumário

Repúdio ao voto do Brasil contra Israel na Assembleia da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura - UNESCO. Manifestação de solidariedade da Frente Parlamentar Evangélica ao Embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley.

O SR. ROBERTO DE LUCENA (PV-SP. Pela ordem. Sem revisão do orador.) -Sr. Presidente, Sras. Deputadas e Srs. Deputados, a delegação brasileira que representou o nosso País na Assembleia da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura - UNESCO infelizmente votou, mais uma vez, favoravelmente a uma resolução de claro viés anti-israelense.
"A resolução é mais uma tentativa lastimável e persecutória dos países patrocinadores da resolução e da UNESCO de tentar negar os inquebrantáveis laços do povo judeu com Jerusalém", diz a nota oficial emitida pela Confederação Israelita do Brasil - CONIB.
Em pleno Dia da Independência de Israel, o Brasil se alinhou a ditaduras e votou em desacordo com os nossos vizinhos latino-americanos, aprovando posições absolutamente equivocadas.
Esse voto não representa a Nação brasileira e ofende a memória de Osvaldo Aranha e dos heróis do Itamaraty que, arriscando as suas carreiras e a sua vida, combateram o holocausto.
Trago a esta tribuna o meu repúdio a esse voto brasileiro contra Israel na UNESCO. E, por mais que respeite o nosso Chanceler, o Ministro Aloysio Nunes - cuja biografia orgulha os paulistas e por quem tenho enorme admiração pessoal -, não posso deixar de afirmar que a diplomacia brasileira errou nesse voto e, lamentavelmente, acompanhou a postura adotada pelos Governos anteriores, de afastamento de Israel.
Esse não seria o voto dos brasileiros, se pudessem votar, pois 90% de nossa população é cristã, e Israel é a segunda pátria de todos os cristãos.
O povo brasileiro ama Israel!
Como é possível que isso não seja considerado pelo Itamaraty?
Como é possível continuarmos virando as costas aos anseios do nosso próprio povo, ao nosso senso de justiça e verdade e às bênçãos advindas das promessas de Deus para os que abençoarem Israel?
Levei pessoalmente essa preocupação aos Ministros Antonio Patriota e Mauro Vieira, do Governo anterior, e à própria Presidente Dilma; levei pessoalmente essa preocupação ao Ministro José Serra, ao Ministro Aloysio Nunes e ao próprio Presidente Michel Temer. Mas fui um João Batista, uma voz que clama no deserto, pois, mais uma vez, não me deram ouvidos.
A Frente Parlamentar Evangélica do Congresso Nacional ontem esteve na Embaixada de Israel, levando ao Embaixador Yossi Shelley, a sua solidariedade e manifestando o seu descontentamento. E esse descontentamento não será um "segredo escondido", será perceptível! Continuaremos lutando para que o Brasil reveja seu posicionamento.
Que Deus abençoe Israel! Que o Deus de Israel abençoe o Brasil!
Era o que tinha a dizer.
Muito obrigado, Sr. Presidente.



DELEGAÇÃO, BRASIL, ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E CULTURA (UNESCO), VOTO FAVORÁVEL, RESOLUÇÃO, CONTRA, ISRAEL, REPÚDIO.
oculta