CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 087.4.55.O Hora: 14h44 Fase: PE
  Data: 24/04/2018

Sumário

Registro de falecimento de Roberto Mamede Studardt. Conclamação aos governantes para enfrentamento de facções criminosas no Estado do Ceará. Pedido ao Ministro Extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, de reabertura de posto da Polícia Federal no Município cearense de Sobral.

O SR. DANILO FORTE (PSDB-CE. Sem revisão do orador.) - Obrigado, Sr. Presidente.
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, mais uma vez faço uma homenagem - assim como o Deputado Zé Geraldo fez anteriormente ao motorista dele - ao meu amigo Roberto Mamede Studart. Conhecido como Betinho, apaixonado pelo seu time de futebol Fortaleza, jogador de futebol de salão, empresário do ramo de pescados, com a vida alegre que levava era fazedor de grandes amigos.
Irmão de Silvia Mamede, uma amiga fraterna dos nossos tempos de bancos acadêmicos - amiga minha e do Deputado Geraldo Resende -, que militou conosco na reconstrução do movimento estudantil, Betinho foi ontem mais uma vítima de violência. Só este ano já foram registrados 1.640 homicídios no Estado do Ceará.
Desde janeiro, ocupo repetidas vezes esta tribuna, buscando encontrar ressonância no Governo Federal e no Governo do Estado, que já não têm condições de fazer o enfrentamento das facções do Estado do Ceará. 
Falta o apoio necessário para que nós possamos diminuir essa violência crescente no Ceará, um Estado harmonioso, um Estado de família pacífica, um Estado que abriga os turistas, que tem o turismo como atividade econômica principal.
Hoje o povo cearense já não pode sequer convidar amigos e parentes, fazer um evento público ou até mesmo ir a uma agência bancária, como foi o caso de Betinho.
Na semana passada, houve o caso da Cecília, uma menina jovem, estudante de Direito da Universidade de Fortaleza, que foi assassinada de forma cruel a poucos metros do fórum e do Tribunal de Justiça.
É esse Ceará que eu não quero ver repetido nas páginas dos jornais
; é esse Ceará que nos traz a angústia de pedir apoio em Brasília, de pedir apoio a todos aqueles que possam nos ajudar a combater o crime estabelecido e crescente, que amedronta todas as famílias cearenses. Hoje somos incapazes, e o Governo do Estado não reconhece isso. Ele se orgulha fantasiosamente de dizer que é o Governo que mais investiu em segurança pública. É um investimento errado, ineficiente, que não oferece segurança a ninguém. É um investimento que não traz respeito e não dá a credibilidade necessária para que um policial faça o enfrentamento. Quando nós perguntamos a ele o que está acontecendo, ele diz: "Deputado, hoje eu tenho mais medo da Corregedoria da Polícia do que do marginal." Por isso, não faz o enfrentamento.
É esse acovardamento, é esse medo, é essa inércia que nos deixa preocupados. E fico preocupado porque tenho filhos menores; porque não veio resposta; porque existe uma juventude no meu Estado que busca uma oportunidade, mas agora tem medo de ir à escola e de frequentar o ambiente social.
No mês passado, para achar um culpado, disseram que eram as torcidas organizadas. Eu não tenho dúvida de que vão querer dizer que foi a TUF - Torcida Uniformizada do Fortaleza, que foi a Torcida Cearamor. Não! Inclusive, o Ceará vai prestar uma homenagem a Betinho. No próximo jogo, que será contra o Flamengo, o Ceará vai fazer 1 minuto de silêncio, mesmo sabendo da paixão de Betinho pelo Fortaleza. Isso porque o Estado do Ceará está se harmonizando, o Estado do Ceará está se solidarizando, e as famílias estão se juntando para dar um basta - para dar um basta! - nesta violência. Nós não aguentamos mais isso. E é inadmissível que, num momento como este, nós tenhamos o posto da Delegacia da Polícia
Federal de Sobral fechado.
É necessário que o Ministro Raul Jungmann mande reabrir o posto da Polícia Federal em Sobral. É necessário que nós coloquemos a Força Nacional no Estado, o que foi prometido e lá não chegou. É necessário que nós tenhamos força suficiente e apoio para fazer o enfrentamento, porque senão o Estado da liberdade, o Estado do sol, o Estado que primeiro aboliu seus escravos vai ser o primeiro a escravizar toda a família cearense, que já não pode mais sair de casa. É necessário um grito de liberdade. É necessário um grito em busca da paz, a paz que nos harmoniza, que nos faz uma família, que nos faz sonhar com um futuro melhor para os nossos jovens.
Eu tenho certeza de que, neste momento, já não toleramos mais essa situação. O povo bravio do meu Ceará precisa ter resgatada sua dignidade!
Muito obrigado, Sr. Presidente.



MANIFESTAÇÃO DE PESAR, HOMICÍDIO, ROBERTO MAMEDE STUDART, CIDADÃO, FORTALEZA (CE). CONTRARIEDADE, AUMENTO, VIOLÊNCIA URBANA, NÚMERO, HOMICÍDIO, CEARÁ, DECORRÊNCIA, FALTA, APOIO, GOVERNO FEDERAL, GOVERNO ESTADUAL. NECESSIDADE, REABERTURA, POLÍCIA FEDERAL, SOBRAL (CE), ATUAÇÃO, FORÇA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA (FNSP), CEARÁ.
oculta