CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 052.4.55.O Hora: 12h56 Fase: OD
  Data: 27/03/2018

Sumário

Pedido às autoridades competentes de elucidação de crimes ocorridos no Rio de janeiro, Capital do Estado do Rio de Janeiro.

O SR. CHICO ALENCAR (PSOL-RJ. Como Líder. Sem revisão do orador.) - Obrigado, Sr. Presidente.
Sras. e Srs. Deputados, servidores, Blaise Pascal, pensador, matemático, filósofo francês do século XVII, cristão, dizia que Jesus estará em agonia até o fim dos tempos. Isso não vale apenas para cristãos. Creio que é uma marca da humanidade o sofrimento, a dor, a morte, mas também é a possibilidade da superação, da Páscoa, da Ressurreição.
Faço esta introdução, nesta Semana Santa, para continuar o lamento que a Deputada Jandira Feghali trouxe. É a morte continuada e de forma concreta devastadora nós verificarmos que grupos autointitulados milicianos da justiça - que justiça é essa? - passam, em motos, metralham e matam 5 jovens no conjunto Minha Casa, Minha Vida, aliás, intitulado Conjunto Carlos Marighella. Isso foi anteontem, no Rio, assim como uma intervenção, uma briga, uma luta de grupos e polícia na Rocinha ceifou a vida também de pessoas totalmente inocentes.
Parece que o Rio de Janeiro, sob intervenção militar na segurança pública, estabeleceu uma espécie de salvo-conduto para matar.
É claro, nesse contexto de paixão, de dor, de agonia, de morte, nós evocamos mais uma vez - e não nos calaremos nunca - a tragédia que vitimou Marielle Franco, nossa Vereadora, nossa irmã, nossa querida, e seu diligente e prestativo motorista naquela ocasião, Anderson Gomes. Treze dias, e nada foi apurado! A cada dia que passa, mais difícil vai ficando desvendar esse crime hediondo; a cada dia que passa, as esperanças diminuem de começarmos a atacar efetivamente a parceria público-privada do crime com estamentos estatais.
No Brasil, o crime, a política e as instituições têm imbricações há muito tempo, desde o Estado escravocrata aqui estabelecido até a República dos nossos dias. Portanto, estamos aqui para cobrar apuração e justiça para todos esses casos, sob pena de vivermos na República da morte, para a qual não há possibilidade de Páscoa e de luz.
O SR. PRESIDENTE (Carlos Manato) - Muito obrigado, Deputado Chico Alencar.



SEGURANÇA PÚBLICA, HOMICÍDIO, RIO DE JANEIRO (RJ), ELUCIDAÇÃO, NECESSIDADE.
oculta