CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 048.4.55.O Hora: 14h0 Fase: PE
  Data: 22/03/2018

Sumário

Carta encaminhada ao Papa Francisco por Luyara Santos, filha da Vereadora assassinada Marielle Franco, do Rio de Janeiro, Capital do Estado do Rio de Janeiro. Teor da última mensagem da Parlamentar para o orador.

O SR. CHICO ALENCAR (PSOL-RJ. Sem revisão do orador.) - Presidente Rocha, quero deixar nos Anais da Casa uma carta simples, pequenininha, mas de uma profundidade incomensurável, sobretudo porque escrita pela jovem Luyara Franco, filha de Marielle, da nossa Marielle, trucidada de maneira tão brutal. Ela escreveu ao Papa Francisco.
Diz ela à Sua Santidade:
Aprendi com minha mãe a ter fé e ser católica. Sua devoção por Nossa Senhora, sua fé e compromisso com a missão de Cristo sempre guiaram nossas vidas. Ela me ensinou sobre os mártires e sobre nunca negar o Evangelho.
Ela sempre me lembrava de que o principal mandamento é o amor.
Esse momento é de muita dor, uma espada corta nossas almas. Te peço que ore por nós, pela nossa família, pelas mulheres, pelo povo negro, pela vida nas favelas do Rio de Janeiro, pela nossa cidade e pelo nosso país.
São muitos discursos de ódio e precisamos de amor.
Obrigada.
Luyara, filha de Marielle.

O Papa Francisco inclusive já ligou para a avó de Luyara expressando a sua solidariedade, sua oração e seu desejo de que se faça justiça.
Ficam aqui o registro e a nossa certeza de que "uma dor assim pungente não há de ser inutilmente".
Ainda em meio à comoção e ao choque, aumentado por aqueles, inclusive nesta Casa, que são insensíveis a essa dor e que ofendem a memória de Marielle ao falar inverdades sobre ela
¯ e todos esses serão cobrados judicialmente ¯ descobri uma das últimas mensagens de Marielle para mim dizendo o seguinte: "Saiba que estamos juntos, querido amigo, no meio desse turbilhão. Que a vida nos leve a belos caminhos, e renascimento constante. Boa sorte e muita energia para nós!"
Assim seja.
O SR. PRESIDENTE (Rocha) - Agradeço ao Deputado Chico Alencar e o convido para assumir os trabalhos.

PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO PELO ORADOR

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, todo(a)s o(a)s que assistem a esta sessão ou nela trabalham: é imensa a dor e enorme a dificuldade para lidar com a morte de minha querida amiga e companheira de partido, Marielle Franco. Mas deixo registradas aqui, para os Anais da Câmara, duas lembranças da grandeza que ela sempre representará.
A primeira é imagem direta de sua personalidade e carinho, mas também do símbolo que virou para o mundo inteiro. Está ilustrada pela carta que sua filha, Luyara, escreveu ao Papa Francisco:
Papa Francisco,
Aprendi com minha mãe a ter fé e a ser católica. Sua devoção por Nossa Senhora, sua fé e compromisso com a missão de Cristo sempre guiaram nossas vidas.
Ela me ensinou sobre os mártires e sobre nunca negar o Evangelho. Ela sempre me lembrava que o principal mandamento é o amor.
Esse momento é de muita dor, uma espada corta nossas almas. Te peço que ore por nós, pela nossa família, pelas mulheres, pelo povo negro, pela vida nas favelas do Rio de Janeiro, pela nossa cidade e pelo nosso país.
São muitos discursos de ódio e precisamos de amor.
Obrigada,
Luyara, filha de Marielle.


Deixo também aqui a memória da última troca de mensagens que tive com Marielle. Como difere dos dedos sujos nos gatilhos e nos teclados dos sicários da morte, da exploração, da opressão! Mais uma vez, fica evidenciado o amor e a ternura que dela emanava. Escreveu ela: "Saiba que estamos juntos, querido amigo, no meio desse turbilhão. Que a vida nos leve a belos caminhos, e renascimento constante. Boa sorte e muita energia para nós!"
Como dizia Francisco de Assis: "A melhor maneira de homenagear nossos mortos é fazer o que eles fizeram". As lutas e bandeiras que Marielle assumiu e empunhou não serão assassinadas!
Agradeço a atenção,



PUBLICAÇÃO, ANAIS DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, CARTA, AUTORIA, LUYARA FRANCO, FILHA, MARIELLE FRANCO, VEREADOR, RIO DE JANEIRO (RJ), VÍTIMA, HOMICÍDIO, DESTINATÁRIO, PAPA FRANCISCO. CONTRARIEDADE, OFENSA, IMAGEM PESSOAL, VEREADOR.
oculta