CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 040.2.55.O Hora: 16h22 Fase: OD
  Data: 16/03/2016

Sumário

Panorama do processo de industrialização do Estado do Paraná.

PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO À MESA PARA PUBLICAÇÃO
O SR. GIACOBO
(Bloco/PR-PR. Pronunciamento encaminhado pelo orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, o processo mundial de industrialização dá-se nos últimos 200 anos de forma intensa e gradativa. A princípio de forma horizontal, e, atualmente, de forma vertical, em busca de aperfeiçoamento e tecnologia. Nos mesmos moldes desenvolveu-se a indústria do Paraná, que há tempos convive com grandes mudanças, a par de crises várias, de naturezas diversas. A alternativa que lhe restou para enfrentá-las foi buscar a modernização e a diversificação das atividades industriais.
O Paraná passou a ter mais relevo no cenário nacional nos últimos 13 anos, a partir do momento em que adicionou às atividades agrícola e exportadora de energia os setores automotivo e agroindustrial, gerando um aumento aproximado de 60% da sua produção industrial.

"A partir da segunda metade do século XX, houve um crescimento significativo na indústria paranaense. Isso se deu graças a um grande investimento no setor secundário. Foi implantada na capital Curitiba a Cidade Industrial, com indústrias de frigoríficos, tecidos e montagem de máquinas, e nas cidades do interior, como Ponta Grossa, Londrina e Maringá, foram fixadas indústrias que transformam produtos primários como trigo, milho, soja, suínos e madeira." (IPARDES)
A transformação mais significativa ocorreu por volta de 1990, quando a Renault, a Volkswagen e a Chrysler se somaram à Volvo e à New Holand, o que teve como consequência imediata a instalação de fornecedoras de autopeças e cerca de 300 unidades de outros setores.
Acrescentem-se a isso as integradoras de computadores (telecomunicações, eletrônica industrial e comercial e informática). E o Estado ainda se destaca na liderança da produção de farinha de trigo, energia, frangos, grãos, madeira reflorestada, painéis de madeira, amido de mandioca e seda
, entre outros.
Importante destacar, além disso, itens que muito contribuem para atingirmos números expressivos na pauta de produção: computadores, papel, tratores, porcos, equipamentos de comunicação, bem como a indústria de alimentos, a que mais contribui para a arrecadação estadual.
O processo de industrialização passou por várias etapas. A origem se deu no século XIX. As plantações ficavam em Antonina e Morretes, e a produção era exportada principalmente para a Argentina, o Uruguai e o Chile.
Com o início da imigração alemã e italiana, no final do século, teve início a diversificação da área industrial, anteriormente voltada para o mate. Em paralelo, expandiu-se o setor gráfico, que, associado ao do mate, ao de sapatos, ao de roupas, ao de vidro e ao de pianos, propiciou a base para o surgimento de uma robusta classe média urbana.
Então, a partir de 1970, o Paraná começa a viver um novo ciclo produtivo
, com a instalação de segmentos como o mecânico, o de material elétrico, o de comunicações, o de transportes, o de refino de petróleo e o de fumo, bem como o de madeira e o de produtos alimentícios.
Os elementos que mais se destacam na produção industrial do Estado do Paraná são máquinas e equipamentos, produtos químicos, refino de petróleo e biocombustíveis, montadoras de veículos e produtos alimentícios.
Por fim, a propósito do tema, convém observar o que ponderou Amartya Sem, indiano ganhador do Prêmio Nobel de Economia em 1998:
"Vivemos um mundo de opulência sem precedentes, mas também de privação e opressão extraordinárias. O desenvolvimento consiste na eliminação de privações de liberdade que limitam as escolhas e as oportunidades das pessoas de exercer ponderadamente sua condição de cidadão
."
Muito obrigado.


INDUSTRIALIZAÇÃO, PARANÁ, BALANÇO, ANÁLISE.
oculta