CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 034.3.55.O Hora: 10h52 Fase: OD
  Data: 16/03/2017

Sumário

Crítica a órgãos da imprensa brasileira pela não divulgação de denúncia de desvio de recursos públicos destinados a obras da Nova Marginal Tietê, do Rodoanel e do Complexo Viário Jacu-Pêssego, na cidade de São Paulo. Importância de vigília da população brasileira no tocante às propostas de reformas previdenciária e trabalhista do Governo Federal, com vistas à rejeição das matérias pela Câmara dos Deputados.

A SRA. ANA PERUGINI (PT-SP. Pela ordem. Sem revisão da oradora.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados e público que nos acompanha neste momento, antes de estar Deputada Federal ou Estadual ou de ter exercido mandato como Vereadora, sou servidora do Tribunal de Justiça.
Pela minha formação acadêmica, aprendi, no direito formal, no direito abstrato, que a Justiça deve ser absolutamente imparcial, Deputado Luiz Couto. Mas, no nosso País, no Brasil, antes de sermos condenados, somos executados principalmente pela grande mídia.
Mas, estranhamente, a grande mídia não divulgou que, recentemente, no dia 4 de março, Adir Assad, preso desde agosto do ano passado, em Curitiba, delatou um grande esquema de desvio de recursos de obras da Nova Marginal Tietê, do Rodoanel e do Complexo Viário Jacu-Pêssego, em São Paulo. Estranhamente, isso não foi denunciado.
Esse escândalo, que só a pequena mídia denunciou, através de blogs, envolveu em torno de 100 milhões de reais, que ele teria passado diretamente para as mãos de Paulo Vieira, ou Paulo Preto, que foi Diretor da DERSA na gestão do PSDB do então Governador José Serra. Mas isso não foi noticiado pela grande imprensa, e a população não ficou sabendo.
Atualmente, o Governo Temer já tem entregado às mãos dos estrangeiros, inclusive com o financiamento dos bancos estatais - com o financiamento dos bancos estatais! -, os nossos minérios. E, Deputada Luiza Erundina, além de os nossos minérios estarem sendo entregues, na próxima semana e na semana subsequente, os nossos direitos, que estão sendo cada vez mais transformados em mercadorias, como a aposentadoria do trabalhador e da trabalhadora, os direitos trabalhistas conquistados a partir de 1932, também serão entregues. A nossa soberania está sendo entregue.
A grande mídia também não vai noticiar que, aproximadamente, 200 mil pessoas ocuparam, ontem, a Praça da Sé e a Avenida Paulista. A grande mídia não vai noticiar isso. E, se o povo não ocupar as ruas, se não vier para as ruas, o discurso que se planeja no STF é o de que nem caixa dois, hoje, é crime eleitoral - foi crime, até chegar à cúpula do PSDB.
Então, nós temos uma grande mídia parcial, uma Justiça parcial, e os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras do nosso País sendo jogados na latrina, na lata do lixo, irresponsavelmente.
Ainda ontem participamos da audiência pública que tratou da reforma das leis trabalhistas e da reforma previdenciária, mas estou convencida de que, se não houver contínua vigilância nas ruas, esses direitos não serão levados em conta, até porque a modernização e a entrega de nosso capital para o estrangeiro balizam as ações deste Governo e de grande parte desta Casa, que tem a responsabilidade de ouvir o clamor que está vindo das ruas.
Ainda que a grande imprensa não denuncie, é nosso dever denunciar a anunciar aqui.
Muito obrigada, Sr. Presidente.



DENUNCIA, DESVIO, RECURSOS PUBLICOS, OBRA, RODOVIA, SÃO PAULO (SP), FALTA, DIVULGAÇÃO, IMPRENSA, CRITICA. REFORMA PREVIDENCIÁRIA (2016), REFORMA TRABALHISTA, REJEIÇÃO, DEFESA.
oculta