CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 024.3.55.N Hora: 11h1 Fase: OD
  Data: 13/12/2017

O SR. ALBERTO FRAGA (DEM - DF. Para encaminhar. Sem revisão do orador.) - Presidente, permita. Eu jamais imaginei ocupar a tribuna e pedir para se manter um veto sobre porte de armas. Jamais! E quero aqui dizer aos colegas, como Presidente da Frente de Segurança Pública, que o pessoal de Brasília tem essa capacidade. Mas eu fico imaginando nas cidades pequenas, lá nos Municípios longínquos... Nós vamos ter o prefeito entregando uma arma para alguém que não tem preparo, que não tem o cuidado psicológico. Isso vai fazer com que as mortes no trânsito aumentem, porque o primeiro motorista que invadir uma blitz vai receber tiro.
Volto a dizer, não é... Tem gente capacitada.
Então, Sr. Presidente, o que eu queria dizer é o seguinte:

(Interrupção do som.)

O SR. ALBERTO FRAGA (DEM - DF) - O porte funcional, Presidente, é diferente. Eu defendo que o cidadão tenha uma arma em casa, mas conceder um porte funcional...
E os prefeitos não vão suportar essa carga, esse ônus de comprar armamento para todos os seus Municípios.
Por isso, o meu voto evidentemente que vai ser contrário até mesmo à minha Bancada. Eu voto "sim", pela manutenção do veto. E é o apelo que faço aos colegas.



DEFESA, MANUTENÇÃO, VETO 38/2017, VETO TOTAL, PL 3624/2008, PROJETO DE LEI ORDINÁRIA, PORTE DE ARMA, AGENTE DE TRÂNSITO.
oculta