CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sem redação final
Sessão: 106.4.54.O Hora: 11h54 Fase: GE
  Data: 25/04/2014




O SR. PRESIDENTE (Izalci) - Concedo a palavra ao nobre Deputado Paes Landim, para uma Comunicação de Liderança, pelo PTB.
O SR. PAES LANDIM (PTB-PI. Como Líder. Com revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, o jornal O Estado de S. Paulo, edição de hoje, traz na sua página de Negócios uma notícia importante para o Norte do Brasil e o Brasil em especial. Com complexo portuário de R$ 700 milhões, Bunge abre nova roda de exportação. E traz, então, a conversa com esse grande executivo do Brasil, que é Pedro Parente.
A atuação de Pedro Parente na Bunge deu continuidade aos trabalhos logísticos e estratégicos da empresa e dá um aporte de maior presença no Brasil. Em meu Estado, na cidade de Uruçuí, graças à Bunge, nós temos hoje o maior ICMS per capita do Estado do Piauí.
Sr. Presidente, a reportagem de Renée Pereira diz assim:
A gigante americana Bunge inaugura hoje uma nova rota de exportação no Brasil. O complexo portuário Miritituba-Barbacena, no Pará, vai ajudar a desafogar os portos do Sul e Sudeste e elevar a capacidade de transporte da Região Norte — sonho antigo dos produtores de soja e milho do Mato Grosso. A expectativa é que o novo caminho reduza em 20% o tempo de uma viagem para a Europa e, consequentemente, diminua o custo logístico.
Isso mostra que o Pará vai deslanchar ainda mais com esse porto. O investimento foi da ordem de 700 milhões de reais e mostra essa grande contribuição que a Bunge vai dar para o Norte do País e para o Brasil.
Sr. Presidente, o mais importante é que, segundo a mesma reportagem, para os produtores, esses empreendimentos devem representar queda de 34% no custo de transporte comparado ao escoamento pelo Porto de Paranaguá, no Paraná.
Segundo Pedro Parente, a Bunge vai transportar produtos dos produtores de Mato Grosso e vai favorecer outras regiões, como o Piauí e o Tocantins.
Sr. Presidente, não é surpresa a atuação de Pedro Parente à frente da Bunge. Esse é um exemplo típico de inteligência privilegiada neste País. Diplomado em engenharia pela Universidade de Brasília, filho do saudoso piauiense Osvaldo Santos Parente, casado com uma filha de inglês, Dona Isabela, hoje, aos 90 anos de idade, uma mulher de uma inteligência privilegiada, antenada com o mundo. É de uma lucidez impressionante.
Oswaldo Santos Parente vem de Bom Jesus, de uma família de mais de 13 irmãos. O irmão mais novo, Marcos Santos Parente, chegou a ser professor da Faculdade de Engenharia da antiga Universidade do Brasil. Foi Deputado Federal e seria Senador da República, se não fosse o desastre de automóvel de que foi vítima no Estado, em 1958, em plena campanha eleitoral. Marcos tinha um belo futuro político no Piauí.
O irmão mais jovem de Osvaldo, Emerson dos Santos Parente, foi Desembargador no Rio de Janeiro e, em substituição a Marcos, Joaquim Santos Parente foi eleito Senador. O irmão mais velho, Milton Carvalho, foi o pioneiro nas construção de edifícios modernos, no seu tempo, destacando-se o Edifício Martinelli, à época, o mais alto do Brasil.
Esse é o DNA de Pedro Parente, ex-Ministro do Planejamento e ex-Ministro Chefe da Casa Civil. Portanto, Pedro, privilegiadíssimo, foi funcionário, por concurso, do FMI. Chegou, já disse aqui, nesta Casa, a participar de missão internacional na Rússia, quando do desmoronamento da muralha do Comunismo. A Rússia queria adotar o sistema bancário do mercado e Pedro Parente foi convocado pelo FMI para orientar a Rússia a ingressar no sistema de mercado, no sistema financeiro internacional. Pedro Parente, inclusive, aconselhou que os russos viessem ao Brasil para conhecer como operava o Bradesco em nosso País.
Pedro Parente, de quem tenho a honra de ser amigo, foi, como disse um grande Chefe da Casa Civil, Ministro do Planejamento, uma figura humana simples, modesta, dedicada ao trabalho. Em todo empreendimento que dirige, ele tem êxito. É conhecida a sua competência, a sua integridade e, sobretudo, essa humildade que ele carrega na bondade espiritual de seu pai, que era um homem de uma bondade espiritual extremada, e de sua mãe, Dona Isabel, iluminada pela inteligência, pela sabedoria. Foi a grande companheira de Osvaldo nos momentos difíceis da vida. Com certeza, foi o grande apoio de Pedro. Essa inteligência de Pedro, se tem por um lado a tradição da família do pai, tem, sobretudo, a luminosidade que envolve essa figura de uma grandeza humana incomparável, que é Dona Isabel Pullen Parente.
Quero aqui parabenizar Pedro Parente pelo sucesso à frente da Bunge, com o orgulho de nós piauienses, por ter esse filho de piauiense, destacando-se, cada vez mais, no cenário do comércio internacional, dirigindo uma empresa multinacional, até porque, onde ele preside, onde ele dirige, onde ele participa de uma empresa ou de uma entidade pública, o êxito é sempre previsto.
Muito obrigado, Sr. Presidente.