CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 305.2.55.O Hora: 23h26 Fase: BC
  Data: 23/11/2016

Sumário

Visita ao Estado de Roraima para verificação de questões indigenistas, ambientais e de imigração de venezuelanos ao Brasil. Defesa de construção de hidrelétricas no Rio Cotingo para regularização do fornecimento de energia elétrica em Roraima. Necessidade de regulamentação pelo Congresso Nacional da exploração de nióbio no Estado.

O SR. JAIR BOLSONARO (Bloco/PSC-RJ. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, quero falar de um assunto interessante para o Brasil. Na semana passada, estive por 2 dias em Roraima, onde fui verificar a problemática indigenista, ambiental e a imigração indiscriminada de venezuelanos.
Aquele Estado não tem densidade eleitoral. Talvez por causa disso é um Estado abandonado pelo Poder Executivo, um Estado que não tem energia. Metade vem da Venezuela, de péssima qualidade; outra metade vem de termoelétricas. Temos como fazer três hidrelétricas no Rio Cotingo. Uma apenas já daria para suprir as necessidades de todo o Estado, e ainda sobrariam 50% para reserva ou ampliação de um parque industrial lá. Mas, por uma questão indigenista, na verdade, estamos inviabilizados de salvar o Estado de Roraima.
Eles clamam pelo Linhão de Tucuruí até Boa Vista. Esse linhão não saiu no Governo do PT, mas o Governo do PT construiu um linhão com dinheiro nosso, de Itaipu a Assunção, no Paraguai. Lá existe um potencial enorme de reservas minerais que pode ser explorado naquele Estado.
E também por uma questão indigenista criminosa, praticamente está inviabilizado explorar minério lá. Mas o Governo do PT fez um pré-acordo com a China, entregando o nosso nióbio, na região de Catalão, para que a China, não por parceria, mas por concessão, venha pegar todo o nosso nióbio - nem a preço de banana é, a preço não sei de que - por 1,5 bilhão de dólares e mais uma merreca de imposto insignificante em cima daquilo que for extraído de lá. Isso é um crime de lesa-pátria.
E agora ainda dá tempo de salvar as nossas reservas de nióbio com o PMDB. Se este Congresso tiver vontade de ajudar um Estado que tem tudo para ser superavitário, o Estado de Roraima, dá para resolver a questão de represas no Rio Cotingo e a exploração de minério no norte do Estado. Mas tem que ter coragem e vontade para isso. Caso contrário, mais cedo ou mais tarde, Presidente Carlos Manato, nós vamos ver essas grandes reservas indígenas, como a Terra Indígena Yanomami e Raposa Serra do Sol, tornarem-se novos países dentro do Brasil.
Este é o recado que eu dou para os nossos colegas: salvem o Brasil! Salvem Roraima!
O SR. PRESIDENTE (Carlos Manato) - Obrigado, Deputado Jair Bolsonaro.



JAIR BOLSONARO , DEPUTADO FEDERAL, VISITA, RORAIMA, CONHECIMENTO, CONFLITO FUNDIÁRIO, TERRAS INDÍGENAS. DEFESA, CONSTRUÇÃO, HIDRELÉTRICA, RORAIMA, SOLUÇÃO, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, ESTADO-MEMBRO. CRÍTICA, GOVERNO, PARTIDO DOS TRABALHADORES (PT), CONSTRUÇÃO, LINHA DE TRANSMISSÃO, BENEFÍCIO, PARAGUAI, ENTREGA, RESERVA MINERAL, NIÓBIO, CHINA.
oculta