CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 273.1.54.O Hora: 14h8 Fase: PE
  Data: 05/10/2011

Sumário

Concessão, pelo Sistema Verdes Mares de Comunicação, do Troféu Sereia de Ouro ao Ministro do Tribunal de Contas da União - TCU, Valmir Campelo; ao empresário Everardo Telles; ao jornalista Fernando César Mesquita e ao artista plástico Luiz Hermano.

O SR. RAIMUNDO GOMES DE MATOS (PSDB-CE. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, nobres Parlamentares, na última sexta-feira, no Theatro José de Alencar, em Fortaleza, o Sistema Verdes Mares concedeu o Troféu Sereia de Ouro ao Ministro Valmir Campelo, comenda entregue pelo Senador Fernando Collor; ao empresário Everardo Telles, comenda entregue pelo Governador Cid Gomes; ao jornalista Fernando César Mesquita, comenda entregue pelo Senador José Sarney, e ao artista plástico Luiz Hermano, comenda entregue pelo Ministro Cesar Asfor Rocha.
O Troféu Sereia de Ouro foi idealizado há 45 anos pelo ilustre Edson Queiroz, para homenagear homens e mulheres que sempre prestaram relevantes serviços à população cearense com destaque nacional.
A sessão foi presidida pela D. Yolanda Queiroz, que coordena o Grupo Edson Queiroz.
Nós, lado a lado com a sociedade cearense, estivemos presentes para homenagear todos que receberam a Sereia de Ouro.
Muito obrigado.

PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO PELO ORADOR

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, em concorrida solenidade presidida por D. Yolanda Queiroz, na última sexta-feira, no Theatro José de Alencar, em Fortaleza, o Sistema Verdes Mares concedeu o Troféu Sereia de Ouro ao Ministro Valmir Campelo, que o recebeu das mãos do Senador Fernando Collor de Mello, ao empresário Everardo Telles, pelas mãos do Governador Cid Gomes; ao jornalista Fernando César Mesquita, pelo Senador José Sarney, e ao artista plástico Luiz Hermano, pelo Ministro César Asfor Rocha. Idealizado pelo industrial Edson Queiroz, nesses 41 anos interruptos de homenagens aos homens e mulheres que deram importante contribuição em suas áreas de atuação ao Estado do Ceará, já receberam o troféu 164 personalidades.
Lembro que foram merecedores desse importante troféu, na primeira edição, o Engenheiro José Walter Cavalcante, o Brigadeiro Jaime Peixoto da Silveira, o General Jaime Portela de Melo e o Governador Plácido Aderaldo Castelo. E, ao longo desses 41 anos, fizeram jus ao reconhecimento de seus trabalhos o Senador Virgílio Távora; os professores Evandro Ayres de Moura, Antônio Martins Filho e Waldemar Alcântara e Silva; o médico Eduardo Régis Jucá; o Cardeal Aloísio Lorscheider; a escritora Rachel de Queiroz; o maestro Eleazar de carvalho; o diplomata Dário Moreira de Castro Alves; o cantor e compositor Raimundo Fagner; o Deputado Federal Antônio Paes de Andrade; o banqueiro Jaime Pinheiro; o Embaixador José Jerônimo Moscardo de Souza; os Ministros César Asfor Rocha e Ubiratan Aguiar; o empresário Deusmar Queirós e a Irmã Elizabeth Silveira, entre outros.
No tocante aos escolhidos nesta edição de 2011, faço desta tribuna um breve relato de suas histórias de vidas, lutas e conquistas. Natural de Crateús, interior cearense, o competente Ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Valmir Campelo, ainda menino, presenciou o drama dos sertanejos que sofriam com a fome e a seca. Situação essa que o fez ir à luta por mais justiça e oportunidades para todos. Sua chegada a Brasília é marcada pela conclusão do curso de Comunicação Social na Universidade Federal de Brasília (UnB) e ingresso no serviço público. Valmir Campelo foi Deputado Federal, Senador e Prefeito de Brazlândia, Gama e Taguatinga. Sua mais recente colaboração é um livro que escreveu sobre memórias recentes do País.
Outra justa homenagem este ano foi ao empresário Everardo Telles, um grande amigo, e sou testemunha do seu trabalho à frente do Grupo Ypioca, instalado em minha terra natal, Maranguape. Sua intimidade com os canaviais da família começou cedo, com 5 anos de idade, quando acompanhava o pai na labuta, numa continuidade da atividade exercida pelo seu bisavô. O grupo que produz e exporta cachaça para 40 países também atua na área de distribuição, na fabricação de etanol, embalagens plásticas e de papelão, além de comandar fazendas com gado de corte e leiteiro. Com todo o orgulho de ser cearense e uma longa tradição, o empresário Everardo Telles comanda o grupo sempre com ações inovadoras e grande senso de responsabilidade ambiental e social.
Outro orgulho da terra de Iracema, de José de Alencar, é o jornalista Fernando César Mesquita. Sua paixão pela comunicação também foi despertada ainda menino, no contato com o tio Perboyre e Silva, um dos fundadores da Associação Cearense de Imprensa (ACI). Aos 15, já fazia coberturas para a antiga Rádio Iracema. Sua desenvoltura e habilidade para a área o levaram a ser correspondente de diversas empresas nacionais de comunicação. Em sua vida pública, ocupou os cargos de Governador do Território de Fernando de Noronha e de Secretário-Executivo do Conselho das Zonas de Processamento de Exportação. Além de presidir a Casa do Ceará em Brasília é, hoje, a pessoa responsável pela Comunicação Social do Senado Federal.
Tendo-se destacado nas artes plásticas, o outro homenageado com o Troféu Sereia de Ouro, Luiz Hermano, galgou sozinho os passos que o levaram para o reconhecimento nacional e regional. Filho de agricultores, na busca por mais conhecimentos, mudou-se para Fortaleza, onde cursou Edificações na então Escola Técnica Federal do Ceará, e Filosofia na Universidade Estadual do Ceará. Na ausência de uma escola de artes, estudou sozinho os principais pensadores, dedicando-se depois aos cursos livres e, assim, somando valiosas experiências. Esse artista cearense abrigou-se em São Paulo há mais de 30 anos, onde pôde criar asas e voar com toda a sua sensibilidade.
Sr. Presidente, Sras. e Sr. Deputados, diante da relevância do Troféu Sereia de Ouro, que reconhece quatro personalidades anualmente, abro um parêntese para um dos trechos da fala da Presidente do Grupo Edson Queiroz, D. Yolanda Queiroz, em seu discurso naquela imponente noite no Theatro José de Alencar, que resume cada um dos escolhidos: "Pela qualidade dos seus respectivos trabalhos, os sereiados merecem permanecer na memória da sociedade cearense como seus heróis e beneméritos".
Em nome dos agraciados neste ano, o Ministro Valmir Campelo disse muito bem: "Posso afirmar que a gente do Ceará só tem proporcionado ao Brasil lances históricos que nos fazem orgulhosos do lugar. Grandes nomes nos têm honrado nos cenários nacional e internacional".
E por todas as qualidades e virtudes dos sereiados é que, neste ano de 2011, estendemos nossos parabéns e reconhecimento pelo trabalho ao Ministro Valmir Campelo, ao empresário Everardo Telles, ao jornalista Fernando César Mesquita e ao artista plástico Luiz Hermano, além de D. Yolanda Queiroz, que conduz ano a ano a homenagem idealizada pelo saudoso Edson Queiroz.
Era o que tínhamos a dizer.



SISTEMA VERDES MARES DE COMUNICAÇÃO, CONCESSÃO HONORÍFICA, TROFÉU SEREIA DE OURO, VALMIR CAMPELO, MINISTRO, TCU, EVERARDO TELLES, EMPRESÁRIO, FERNANDO CESAR MESQUITA, JORNALISTA, LUIZ HERMANO, ARTISTA PLÁSTICO.
oculta