Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

  • Acessível em Libras
  • Retorne o texto ao tamanho normal
  • Aumente o tamanho do texto
FecharAcessível em Libras

O conteúdo deste portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras.

Navegação Global

Você está aqui: Página Inicial > Deputados > Discursos e Notas Taquigráficas > Discursos Proferidos em Plenário

Discursos e Notas Taquigráficas

CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 263.3.54.O Hora: 9h51 Fase: BC
  Data: 05/09/2013

Sumário

Apelo ao jornal O Globo de reexame de declaração sobre o equívoco do apoio do periódico à Revolução de 1964. Similaridades entre a ideologia petista e os regimes antidemocráticos.

O SR. JAIR BOLSONARO (PP-RJ. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, o jornal O Globo acabou de assumir uma posição que alguns dizem ser corajosa. Para mim é um grande retrocesso: "Apoio editorial ao Golpe de 1964 foi um erro". Essa posição não condiz com a verdade.
Quero apelar daqui aos filhos do honrado Roberto Marinho: o jornalismo se faz com verdades. No editorial de 2 de abril de 1964, Roberto Marinho se insurge aqui dizendo que o Brasil vivia uma radicalização ideológica e corrupção generalizada.
Eu pergunto: hoje em dia isso está diferente? É sinal de que o jornal O Globo está apoiando a corrupção que esta aí? É essa a radicalização ideológica que se vê nos bancos escolares com os livros, em que se diz que o capitalismo é o inferno e o socialismo é o paraíso?
Eu apelo para o jornal O Globo, porque eu sou assinante e vou continuar sendo assinante desse jornal. O Globo é muito importante para o País. Eu perguntaria ao O Globo: que golpe é esse de que vocês tanto falam? No dia 9 de abril de 1964, este Plenário votou a eleição do Marechal Castelo Branco para Presidente. O placar foi: 361 votos em Castelo Branco e 72 abstenções. Inclusive, votou em Castelo Branco, Ulisses Guimarães, Djalma Marinho, Franco Montoro, Juscelino Kubitschek e Afonso Arinos. Que golpe é esse, meu Deus do céu? Os militares salvaram o Brasil de uma ditadura, e nós estamos partindo para a ditadura agora. Acaso, o jornal O Globo vai censurar agora o editorial de Rodrigo Constantino, de 20 de agosto de 2013, em que ele diz, num dos parágrafos:
"Quem acompanhou a trajetória do PT saberá que vários líderes do partido jamais tiveram muito apreço pela democracia. Eles sempre flertaram com o regime socialista, inspirados na ditadura cubana, ou mais recentemente no modelo bolivariano da Venezuela." Ademocracia, para muitos ali, é vista como uma 'farsa' para chegar ao poder.
Até hoje há essa ligação umbilical entre PT e regimes antidemocráticos. Recentemente, estavam todos reunidos no abjeto Foro de São Paulo, e a presidente Dilma chegou a mandar uma mensagem aos participantes. Quem se aproxima tanto de Fidel e Raúl Castro não pode pousar de amante da democracia."

Afinal de contas, no Mais Médicos, segundo o jornal O Globo, o salário é de 60 reais - 60 reais! A diária de um profissional cubano são dois reais. Sr. Presidente, se eles quiserem ver o jogo do Flamengo, não podem! Se quiserem ir ao carnaval, não podem! Com dois reais não compram sequer o jornal O Globo.
Então, apelo para O Globo, no sentido de que restabeleça a linha da verdade e será um jornal reconhecido e respeitado por todos.
Muito obrigado, Sr. Presidente.



JORNAL O GLOBO, APOIO, EDITORIAL, REVOLUÇÃO,1964, REAVALIAÇÃO, POSIÇÃO, SOLICITAÇÃO. PARTIDO POLÍTICO, PT, IDEOLOGIA POLÍTICA, APOIO, GOVERNO, DITADURA, PAÍS ESTRANGEIRO, CUBA, CRÍTICA.
oculta

Informações de Apoio

Mapa do Portal