CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 162.3.53.O Hora: 15h42 Fase: PE
  Data: 29/06/2009

Sumário

Repúdio ao golpe de Estado ocorrido em Honduras.

O SR. NILSON MOURÃO (PT-AC. Sem revisão do orador.) - Muito obrigado, ilustre Presidente.
Solicitei a palavra para manifestar, da tribuna da Casa, o meu mais veemente repúdio ao processo político de golpe de Estado que ocorreu na nossa querida Honduras, país da América Central, levando a cabo o sequestro de um presidente constitucionalmente eleito, Manuel Zelaya, conduzido para Costa Rica.
Os militares juntaram-se a alguns setores do Congresso e a alguns setores da oligarquia hondurenha e depuseram o Presidente Manuel Zelaya. Levaram a cabo um golpe de Estado absolutamente insustentável.
O Presidente eleito encontra-se na Costa Rica e de lá vai a Nicarágua participar de um grande evento.
Essa ação de interrupção do processo democrático em Honduras já foi condenada pela Organização dos Estados Americanos, pelo Brasil, pelos Estados Unidos, pela Venezuela e por vários países do nosso continente, e ela não pode se sustentar. O período dos golpes de Estado, da interrupção da democracia, o período em que alguns setores realizam quarteladas porque têm a força das armas na mão, derrubando governos eleitos, já passou. Esse período está definitivamente enterrado em nosso continente.
Não conheço o Presidente Manuel Zelaya, não tenho sequer condição de fazer um exame mais detalhado do seu governo, se é ou não avançado, se é capaz ou não de apresentar conquistas sociais.
Mas pelo fato, ilustre Deputado Alceni Guerra, de ele ter sido eleito deve ser respeitado, independentemente de ideologia ou posição política. Ninguém pode interromper um mandato constitucionalmente dado pelo povo.
Por isso, deste plenário da Câmara dos Deputados, apelo para que a normalidade democrática retorne a Honduras. Não podemos admitir que forças, sejam elas quais forem, independentemente da simpatia que possa ter a um Presidente ou a outro, tendo sido eleito pelo povo, tirem a integralidade do mandato. A disputa política, democrática, deve ser travada na sociedade com civilidade.
Meu protesto, meu repúdio ao golpe de Estado em Honduras.
Era o que tinha a dizer, Sr. Presidente.
O SR. PRESIDENTE (Alceni Guerra) - Cumprimento V.Exa., Deputado Nilson Mourão.


GOLPE DE ESTADO, PAÍS ESTRANGEIRO, HONDURAS, MANUEL ZELAYA, PRESIDENTE DE REPÚBLICA ESTRANGEIRA, SEQUESTRO, REPÚDIO.
oculta