Lançamento do projeto O Ideal é Real - Adoções Necessárias

Imagem do evento

A Câmara dos Deputados convida para o evento de lançamento do projeto "O Ideal é Real - Adoções Necessárias", dia 14 de agosto, terça-feira, às 17 horas, no Salão Nobre. O projeto conta com o apoio do Conselho Nacional de Justiça, do Ministério do Desenvolvimento Social, do Ministério dos Direitos Humanos e da Câmara dos Deputados e é constituído de estratégias para estimular a mudança do perfil dos habilitados à adoção a partir do acesso deles aos grupos das chamadas “adoções necessárias” (crianças a partir de 8 anos de idade, adolescentes, grupos de irmãos e infantes com problemas de saúde).

A decisão de adotar diante do ideal e do real

Juízes lançam projeto que busca promover encontros entre crianças e adolescentes e pretendentes à adoção

Ampliar a adoção de crianças a partir dos oito anos, adolescentes, grupos de irmãos ou mesmo de crianças com problemas de saúde é o foco do projeto “O Ideal é Real – adoções necessárias”, que será lançado nacionalmente, em Brasília, no próximo dia 14 de agosto. A iniciativa é da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), com o apoio do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), da Câmara dos Deputados e dos ministérios do Desenvolvimento Social e dos Direitos Humanos. 

O projeto foi idealizado, em 2017, pelo juiz Sérgio Luiz Ribeiro de Souza, titular da 4ª Vara de Infância, da Juventude e do Idoso do Rio de Janeiro, com o objetivo de promover encontros entre crianças e adolescentes e os pretendentes à adoção e já colhe bons resultados. Várias adoções foram concluídas a partir desses encontros, como um casal que desejava apenas bebês e acabou adotando uma criança de 12 anos e um outro que desejava um bebê saudável e adotou uma menina com microcefalia.

 

A menina Alice, hoje com dois anos, foi escolhida como o símbolo do projeto. Ela nasceu com microcefalia, paralisia cerebral e epilepsia e foi adotada, em fevereiro do ano passado pelo casal Luciana Vilella e Thiago de Paiva. Eles estavam habilitados para um bebê sem doenças, mas mudou ideia ao conhecer Alice. “Foi um encontro quase espiritual, quando vi, pensei: ela é minha filha”, disse Luciana à época. Hoje o casal trabalha para legalizar o Instituto Alice, especializado em neurorreabilitação infantil, e estará presente em Brasília para o lançamento nacional do projeto.

 

O magistrado Sérgio Ribeiro não contabiliza os resultados do projeto, mas comemora histórias felizes, como as de 10 adolescentes do Rio de Janeiro que foram adotados a partir de encontros promovidos pelo apadrinhamento afetivo. O apadrinhamento não propõe a adoção em um primeiro momento e sim a vivência de crianças e jovens no cotidiano de uma família, mas aproximou os jovens dos seus novos pais adotivos.

 

Para o magistrado, promover o encontro entre adotantes e os grupos de adoções necessárias, ou seja, aqueles que têm mais de oito anos, com irmãos ou doenças pré-existentes, é a melhor estratégia para mudar a ótica do ‘filho idealizado’ o encontro tão desejado do amor de pais e filhos. “O nosso objetivo é, depois do lançamento nacional do “O Ideal é Real”, percorrer o Brasil, visitar abrigos e mostrar às muitas varas de infância que a estratégia funciona, além de conhecer iniciativas semelhantes para troca de experiências entre colegas. Precisamos disseminar esse trabalho para mudar as estatísticas da adoção no Brasil”, concluiu o juiz Sérgio Ribeiro.

 

Lançamento projeto “O ideal é real – adoções necessárias”

14 de agosto, às 17 horas

Salão Nobre – Câmara dos Deputados

DIREX/SECOM/DIREX/SECOM/SECOM
 61 3216-1803 / 1762

Programação

14/08/2018 17:00 às 20:00 - Salão Nobre. Lançamento do Projeto O Ideal é Real - Adoções Necessárias